O conteúdo desta página requer uma versão mais recente do Adobe Flash Player.

Obter Adobe Flash player

Estudo mostra que padrões de sono inadequados afetam funções cognitivas na meia idade


Na edição de 03 de maio de 2011 do Jornal O Globo - Caderno Ciência, encontramos uma matéria muito interessante sobre a Qualidade de vida. Estudo mostra que padrões de sono inadequados afetam funções cognitivas na meia idade, leia o texto na integra:

RIO - Dormir demais ou de menos está associado a deterioração da cognição, revela estudo realizado em Londres com mais de 5400 pessoas, com idade entre 45 e 69 anos. Os cientistas descobriram que houve uma queda significativa das funções cerebrais nos participantes que tiveram, num período de cinco anos, diminuição da quantidade de horas dormidas por noite. Quem adquiriu o hábito de dormir muito mais de oito horas por noite também não apresentou bons resultados. Os testes utilizados incluíam medições de memória, vocabulário e raciocínio, além de exame das condições mentais, formatado para diagnosticar os primeiros sinais de demência.

- O principal resultado do nosso estudo é que mudanças adversas na duração do sono parecem estar associadas a uma função cognitiva mais pobre na meia idade - disse Jane Ferrie, do Departamento de Epidemiologia e Saúde Pública do Colégio Médico da Universidade de Londres, que coordenou a pesquisa. Os resultados foram publicados na edição do último domingo do jornal "Sleep" e reportados pelo "Guardian".

Os participantes foram questionados sobre seus hábitos de sono entre 1997 e 1999, para estabelecer uma base de números e, depois, entre 2002 e 2004, tiveram os dados coletados novamente. Mulheres que dormiam por cerca de sete horas por noite e homens que tinham de seis a oito horas de sono por noite apresentaram os melhores resultados. Dormir muito menos que seis horas ou muito mais de oito são hábitos associados a baixos resultados.

Os pesquisadores avaliaram como os padrões de sono das pessoas tinham mudado. No momento da segunda entrevista, entre 2002 e 2004, 7,4% das mulheres e 8,6% dos homens disseram que aumentaram a quantidade de horas dormidas. Quando comparados com as pessoas cujos padrões não haviam mudado desde o primeiro questionário, os que passaram a dormir mais tiveram pontuação baixa em cinco de seis testes de funções cognitivas. Apenas a função da memória não foi alterada.

Em 25% das mulheres e 18% dos homens, a quantidade de sono diminuiu significativamente. Essas pessoas tiveram baixa pontuação em raciocínio, vocabulário e testes cognitivos globais. Os resultados integram um estudo ainda maior, que acompanha mais de 10 mil funcionários públicos britânicos para investigar como a saúde é afetada pelas condições sociais.

Uma boa qualidade de sono é importante para proporcionar bom desempenho e bem-estar, afirmam os pesquisadores. Padrões de sono ruins estão relacionados a deterioração numa variada gama de fatores de saúde mental e física. Dormir demais também está associado a mortes prematuras.

- Os efeitos de dormir demais, pouco ou mal em variados aspectos da saúde começaram a receber mais atenção - afirmou a coordenadora da pesquisa.

http://oglobo.globo.com/ciencia/mat/2011/05/03/estudo-mostra-que-padroes-de-sono-inadequados-afetam-funcoes-cognitivas-na-meia-idade-924372643.asp#ixzz1LfuABvC7