O conteúdo desta página requer uma versão mais recente do Adobe Flash Player.

Obter Adobe Flash player

Distúrbios do sono comprometem desenvolvimento infantil


Distúrbios do sono podem comprometer o crescimento dos ossos faciais e os malefícios podem se estender para a fase adulta. ...

Dormir bem é fundamental em qualquer idade. O descanso garante disposição no dia seguinte, recupera todos os órgãos do corpo, consolida a memória e amadurece o sistema nervoso central. Funções relacionadas ao metabolismo anabólico e a secreção hormonal também ocorrem enquanto dormimos. "“"Na infância, o sono tem um papel extremamente importante para o desenvolvimento corporal. Durante o sono, cerca de 90% do processo de síntese do hormônio do crescimento é realizado”, ressalta o ortodontista e ortopedista facial Gerson Köhler, da Köhler Ortofacial.

Em cada fase da vida é necessária uma determinada quantidade de sono para manter a saúde. Os recém-nascidos são os mais dorminhocos - podem dormir até 16 horas por dia. A partir dos dois anos, a criança dorme aproximadamente 12 horas e aos cinco o ideal é ter 10 horas de sono. Dos sete aos 10 anos é recomendado reservar, no mínimo, 9 horas para dormir. A partir dos 10 anos, oito horas são o suficiente para suprir a necessidade de sono do organismo. "“"É preciso pensar na quantidade e também na qualidade. Se o sono for ruim, não há descanso”, alerta.

De acordo com Juarez Köhler, especialista em ortodontia e ortopedia facial e responsável pelo setor de Monitoração Ortopédica da Face Pediátrica (MOFP) da Köhler Ortofacial, as crianças podem sofrer com Distúrbios do Sono. O mais comum é a Apnéia Obstrutiva do Sono. "“"São breves interrupções da respiração durante o sono, que comprometem a oxigenação do cérebro, impedem a progressão do sono para suas fases mais profundas e aumentam o risco do surgimento de doenças como as cardiovasculares, a fadiga crônica e a obesidade”, explica.

A apnéia ainda causa problemas com a concentração, memória, sonolência e baixo rendimento escolar. O ronco, um dos sintomas do distúrbio, afeta o processo de desenvolvimento craniofacial, especialmente as estruturas da boca, dos dentes e das regiões ao redor. "“"É uma ação destrutiva - pela ação muscular interna e externa à boca - sobre os ossos da face. Além das interrupções na entrada e saída de ar, a respiração incorreta, realizada pela boca e não pelo nariz, também gera alterações faciais importantes”, destaca Gerson, que atua de maneira interdisciplinar em casos de distúrbios do sono.

A respiração bucal é um dos principais responsáveis pelo crescimento inadequado da maxila e da mandíbula, diminuição das arcadas ósseas dentárias, dos seios paranasais e frontais e das dimensões nasais, alterações na posição da língua e pelo aprofundamento e estreitamento do palato. "“"Estes danos acontecem de maneira progressiva e continuada, sendo que o rosto pode ficar estreito e alongado, características da dismorfia facial”, esclarece Juarez, membro da Associação Brasileira de Sono.

Problemas no comportamento e no aprendizado da criança são outras consequências dos distúrbios do sono. A cada interrupção da respiração, o indivíduo sofre um microdespertar, que dificulta a volta ao sono profundo. "“"Infecções nas vias respiratórias e aumento de volume das amídalas ou da adenóide são considerados os fatores determinantes para o surgimento da apnéia obstrutiva do sono na infância. Respiração pesada, movimentos com a cabeça para trás, sono agitado, sonambulismo e sudorese intensa denunciam o distúrbio. Os pais também devem ficar atentos quando a criança fala dormindo ou chora”, aponta Juarez.

O tratamento precoce ajuda a amenizar os malefícios dos distúrbios do sono e evitar consequências na vida adulta. O diagnóstico e a intervenção devem ser feitos com o acompanhamento de médicos otorrinopediatras, ortodontistas pediátricos, ortopedistas faciais e fonoaudiólogos mioterapeutas. "“"O trabalho interdisciplinar é imprescindível para o crescimento e desenvolvimento facial e para a saúde geral do corpo. Em alguns casos, o tratamento precoce é capaz de evitar as alterações provocadas pelos distúrbios da respiração e do sono”, acrescenta Gerson.

Fonte: http://www.pautas.incorporativa.com.br/a-mostra-release.php?id=9664