O conteúdo desta página requer uma versão mais recente do Adobe Flash Player.

Obter Adobe Flash player

A realidade da terceira idade


06.06.2011

O Encontro do mês realizado na Interne Soluções em Saúde foi um sucesso. Com recorde de público, o evento teve suas inscrições esgotadas. Na palestra realizada no Centro de Estudos Maria Ester Souto, a Dra. Carla Núbia debateu sobre os principais cuidados que devemos ter com os idosos. O País está ficando com uma população idosa cada dia maior e não há um programa específico para elas. "“"As pessoas não se preparam para o envelhecimento”, acrescenta a estimada doutora.

Segundo dados do senso, o Brasil tem hoje mais de 25 milhões de idosos. Desses, cerca de 92% não tem plano de saúde e dependem do SUS - Sistema Ênico de Saúde, para qualquer procedimento. É preciso atentar para as novas problemáticas do País.

As necessidades são muitas. É comprovado cientificamente que, durante a terceira idade, ocorre uma diminuição no teor de água e de potássio no organismo. Além disso, o peso e a altura reduzem. Os principais problemas de saúde que acometem os idosos são a diabetes e a hipertensão. Essas doenças são subtratadas e acabam representando grande risco de morte aos pacientes. "“"Estamos na época das células tronco, mas muitas pessoas morrem de doenças mal-tratadas como a hipertensão e a diabetes”, afirma a Dra. Carla.

Ainda segundo a médica, a hipertensão arterial, por exemplo, tem de ser tratada exaustivamente, mesmo com o paciente acamado. Grande parte das mortes de idosos tem como causa as doenças respiratórias. Doenças como o Alzheimer e o Parkinson são as doenças que muito acometem a terceira idade. Além dessas, a demência é bastante diagnosticada. A diferença existente entre as doenças foi discutida durante o encontro. A importância do geriatra também foi algo tratado.

O profissional de saúde tem um papel fundamental durante o cuidado com o idoso. "“"Ser geriatra não é só passar remédio”, acrescenta Carla Núbia. É preciso que esse profissional cuide também do emocional da família e observe as condições em que o paciente está inserido. Ele convive diariamente com essas famílias e é capaz de detectar qualquer anormalidade e encaminhar para o órgão responsável, a polícia por exemplo. Carla ainda destaca que "“"Segundo pesquisas, quem mais violenta o idoso são os filhos em casa”.

Algo muito importante que precisa ser observado é o isolamento natural desse paciente. Eles tendem a parar de se encontrar com seus amigos e suas redes sociais são quebradas, causando assim uma maior incidência de depressão nessas pessoas.

Ao término da conversa, uma apresentação teatral encerrou a discussão. Uma encenação mostrando a importância que o idoso tem perante a família emocionou a todos. Foram usados trechos de músicas para mostrar o quanto somos parte dessas pessoas e assim conscientizar todos da necessidade de cuidar deles. Um dia todos nós ficaremos velhos e precisaremos de alguém que cuide da gente e que se preocupe conosco.

Precisamos cuidar com carinho e com atenção daqueles que nos deram todo o tratamento necessário ao longo de nosso crescimento. Para finalizar o encontro, um coffee break foi oferecido aos presentes. Mais um evento de sucesso organizado pela Interne Soluções em Saúde.


Galeria de imagens