O conteúdo desta página requer uma versão mais recente do Adobe Flash Player.

Obter Adobe Flash player

Compartilhando conhecimento


16.05.2011

Janaína Moraes, que trabalha com a gerência do CuraBem, foi uma das palestrantes do 16° Encontro Pernambucano de Angiologia, Cirurgia Vascular e Endovascular. Com o tema "“"Êlcera por Estase Venosa: nem todos os curativos são iguais”, ela se apresentou no Encontro e recebeu elogios. O americano Sérgio X. Salles Cunha foi um dos convidados e esteve atento a tudo que foi discutido ao longo do debate.

Durante a mesa redonda foram abordados diversos temas relacionados ao assunto. O que é úlcera venosa, Os tratamentos convencionais e as inovações, como esse tratamento é realizado, foram algumas das dúvidas tiradas ao longo da apresentação. Uma introdução com as respostas às perguntas citadas à cima, a relação de tratamentos clínicos para a enfermidade e o tratamento diferencial (a terapia elástica e inelástica), nortearam o discurso de Janaína.

Ao longo do tratamento, são usadas coberturas especiais. Cada cobertura deve ser usada para cada uma das fases do tratamento e dependendo do grau de infecção que o paciente está passando. Para um tratamento ser considerado diferencial é preciso que ele siga três procedimentos: possuir um ultrasom doble para medição de ITB, realização de exame físico e anamnese.

Durante a palestra foram discutidos os principais erros e problemas que encontramos para que o paciente obtenha a cura de seu problema. É de extrema importância uma equipe especializada. Não bastam medicamentos de ponta, mas sim um serviço de qualidade. O tratamento ocorre diretamente entre paciente e profissional especializado, por isso é tão importante essa qualificação. A educação do paciente e de seu cuidador, são ações que auxiliam no tratamento. "“"Devem ser levados em consideração o emocional, o psicológico e ainda as condições sociais e econômicas de cada paciente”, completa a gerente. Há algumas diferenças do tratamento tradicional feito por uma equipe especializada. O tempo de cura passa a ser menor e o sofrimento que o paciente tem que suportar é maior, daí a grande necessidade de profissionais para acompanhá-los durante o tempo em que estiverem se tratando.

Não podemos esquecer que "“"as doenças associadas acontecem em forma de cascata e que o maior desafio é cuidar e diminuir a incidência da doença” destaca Janaína Moraes. Apesar de benéfico, o tratamento possui diferencial. O valor é mais alto do que o tradicional, mas é aí que devemos pensar no custo benefício. Para que o tratamento se torne eficaz, é preciso um estudo continuado dos profissionais de saúde envolvidos com o tema, seguido de uma constante atualização científica e tecnológica. Desta forma o tempo da cura é reduzido dando como retorno o enceramento do investimento.

A apresentação foi elogiada pelos presentes, que reconheceram o trabalho realizado pela Interne Soluções em Saúde e, em especial, pelo produto dela a CURABEM. Foi uma troca de experiências enriquecedora para todos os participantes. Inovações foram discutidas para que cada vez mais haja uma evolução no material usado e no trato com os pacientes, para que os resultados sejam ainda melhores.