O conteúdo desta página requer uma versão mais recente do Adobe Flash Player.

Obter Adobe Flash player

Privação do sono aumenta risco de doença


Por Carlos Fernandes - Este endereço de e-mail está protegido contra spambots. Você deve habilitar o JavaScript para visualizá-lo.

Dormir pouco prejudica a reprodução das células

Foto: Sarah G.../Flickr

Estudo revela que poucas horas de sono estão na origem de várias doenças. Dormir poucas horas aumenta o risco de desenvolver doenças degenerativas, como a Alzheimer, o Parkinson e o cancro.

Um estudo realizado por investigadores da Universidade de Surrey, no Reino Unido, mostra que a atividade de centenas de genes é alterada quando se dorme menos de seis horas diárias. O sono de má qualidade pode levar ao aparecimento de doenças cardíacas, diabetes, obesidade e enfraquecimento das funções cerebrais.

Para desenvolver o estudo "Effects of insufficient sleep on circadian rhythmicity and expression amplitude of the human blood transcriptome", foi analisado o sangue de 26 pessoas durante uma semana em que descansaram cerca de 10 horas diárias, e durante outra semana em que dormiram menos de seis horas.

As conclusões do estudo mostram que mais de 700 genes foram alterados pela mudança do período de descanso. Em entrevista à BBC, Colin Smith, professor da Universidade de Surrey e um dos responsáveis pela investigação, afirma que "o sono é fundamental para a reconstrução do próprio corpo " e, por isso, "se não houver reposição e substituição das células, podem surgir doenças degenerativas", como a Alzheimer, o Parkinson e, até, cancro.

De acordo com o estudo, publicado no site de ciência "Proceedings of the National Academy of Sciences" (PNAS), os investigadores não conseguiram ainda determinar o processo através do qual a falta de sono leva às alterações genéticas.

Fonte: http://jpn.c2com.up.pt/2013/02/28/privacao_do_sono_aumenta_risco_de_doenca.html