O conteúdo desta página requer uma versão mais recente do Adobe Flash Player.

Obter Adobe Flash player

Sono - O que é dormir

As pessoas passam aproximadamente um terço de suas vidas dormindo. Isto não significa que o ser humano esteja em repouso, ao contrário o cérebro está em ação, preparando o corpo para mais um dia. Neste período, há uma intensa atividade fisiológica e funcional, com a produção de hormônios e outras substâncias necessárias ao bom desempenho das atividades diárias. O sono é uma preparação do organismo para o dia seguinte.


 Mas afinal, o que é dormir bem? Significa estar bem disposto durante o dia no trabalho, na escola e nos momentos de lazer. Normalmente um adulto precisa dormir em torno de 8 horas, mas, mais importante do que a quantidade de horas dormidas, é a qualidade, ou seja um sono reparador, tranqüilo, sem interrupções. Quando isso não ocorre com freqüência é sinal de que algo está errado e precisa ser corrigido para garantir a qualidade de vida e a segurança da pessoa.


Atualmente, os especialistas da medicina do sono trabalham com cerca de 90 transtornos já catalogados, que causam um sono de qualidade ruim,  podendo gerar graves conseqüências, como acidentes de trânsitos, morte súbita durante o sono, acidentes de trabalho, queda no desempenho profissional, escolar e nas atividades do dia-a-dia.

 Alguns desses distúrbios são simples e podem melhorar apenas com a mudança de hábitos de sono, redução do stress e de peso, práticas de exercícios físicos e de uma alimentação saudável. Enfim, mudanças no estilo de vida. Se com as alterações de hábitos, não houver melhora, é bom procurar um especialista em sono, que por meio de exames específicos poderá diagnosticar e tratar estes transtornos.

 Outro fator a ser considerado é que com o envelhecimento o homem passa também por alterações na qualidade e na quantidade do sono. Assim, de acordo com cada fase da vida, há uma forma de dormir, mas independente da idade, é preciso desfrutar um sono reparador, pois isto é a garantia de bem-estar.

 Enquanto você dorme   


 O sono é um estado ativo gerado por regiões específicas do cérebro, durante o qual o organismo realiza atividades fundamentais para a saúde física e mental do ser humano. Durante o sono há uma elevação razoável da freqüência das descargas dos neurônios, maiores do que quando se está acordado de forma tranqüila. Os sistemas e funções fisiológicas variam de acordo com as fases REM e NREM do ciclo do sono. Veja o que acontece em seu organismo enquanto você dorme:

 Funções cardiovasculares

A pressão arterial diminui, chegando a seu mínimo na fase NREM. Durante o sono REM as freqüências cardíaca e respiratória sofrem variações.

Liberação de hormônios

O hipotálamo em conjunto com a hipófise é responsável pela união entre processos endócrinos e o sono.  A secreção de muitos hormônios obedece ao ciclo sono-vigília. Por exemplo, na infância cerca de 90% do hormônio do crescimento são liberados durante o sono e crianças que têm dificuldade para dormir têm mais chance de ter problemas no seu desenvolvimento físico. Este hormônio, para quem não está em fase de crescimento, garante maior disposição e motivação, contribui para a eliminação de gordura, redução da flacidez dos músculos e da fragilidade dos ossos. Portanto, o sono também age contra o envelhecimento e o desgaste do organismo.

Outro hormônio, que é liberado durante o sono, é a prolactina (estimulador do crescimento das glândulas mamárias e da produção de leite) . O TSH (Hormônio Tiroestimulante) também é liberado, quando se está dormindo e controla a atividade  da glândula tireóide.

 Já o hormônio cortisol, que, entre outras funções, é responsável por fazer as pessoas despertarem, tem o seu pico de liberação no início da manhã. A privação do sono pode alterar o ritmo de sua liberação, gerando efeitos semelhantes ao causado pelo stress, como por exemplo a hiperatividade e a ansiedade.

 Funções sexuais

Durante o sono REM podem ocorrem ereções tanto na mulher como no homem.

 Temperatura corporal

Durante o sono NREM a temperatura é regulada automaticamente. Nesta fase o sistema hipotalâmico e o cortical ficam inativos, fazendo com que a temperatura corporal nos últimos estágios do sono seja baixa.

 Memória

A pessoa que não dorme bem geralmente tem problemas para se lembrar de fatos e nomes de pessoas. Fica mais distraída e  às vezes esquece de detalhes sobre o assunto do qual está falando e por mais que tente não consegue lembrar. Isto porque o sono interfere na regulação térmica do cérebro, função fundamental para o desempenho dos mecanismos de memória. Alguns estudos mostram que tanto na fase do sono REM como do  NREM são consolidadas as memórias do que aconteceu durante o dia.

 Defesa do organismo

Durante o sono, o corpo libera os interleucinas, que são proteínas naturais importantes para a ativação dos linfócitos, que por sua vez são grupos integrantes dos sistemas imunológicos do corpo.

 Apetite sob controle

O equilíbrio do apetite também está ligado ao sono, pois é quando se está dormindo que é liberada  a maior quantidade de leptina, cuja ação no sistema nervoso central promove a redução da ingestão de alimentos e o aumento do gasto energético, além de regular a função neuroendócrina e incrementar o metabolismo de glicose e de gorduras.


Fonte: http://www.fundasono.org.br/