O conteúdo desta página requer uma versão mais recente do Adobe Flash Player.

Obter Adobe Flash player

Sono

Aquela pessoa que basta encostar a cabeça em qualquer lugar e a qualquer hora começa a dormir e que se diz "“"boa de cama” deve ficar atenta. Isto pode ser um ser sinal de algum transtorno do sono.


Os distúrbios do sono normalmente têm como primeiro sintoma sonolência, durante o dia. A medicina já catalogou cerca de 88 transtornos relacionados ao sono. Alguns como a insônia, são mais comuns e atinge grande parte da população. Entretanto há aqueles mais raros ou os mais perigosos, que podem ser fatais, como a apnéia obstrutiva.


Transtornos - Sonolência Excessiva Diurna (SED)


O que é:

A sonolência é queixa comum, principalmente, entre adolescentes, quase sempre por não desfrutarem de sono satisfatório. Eles dormem poucas horas à noite e, no dia seguinte, estão sem energia, com raciocínio lento e falta de memória. Também acomete motoristas, amadores e profissionais, devido a noites mal dorminadas. É considerada uma das principais causas de diversos acidentes de trânsito em ruas e estradas. A Sonolência Excessiva Diurna (SED) é um sintoma de que há algum problema com o sono. O paciente simplesmente adormece, não importa se conversando, trabalhando, dirigindo, etc. Os ataques são repentinos e repetidos durante o dia.

Causas:

Normalmente é causada por transtornos do sono (p.ex. apnéia obstrutiva do sono, insônia) e também por falta de rotina para dormir. É o caso dos trabalhadores de turno, que estão sempre mudando seus horários de trabalho, ora à noite ora de dia,  e dos adolescentes que ficam na televisão, nas festas ou navegando na internet até altas horas da madrugada.



Tratamento:

A primeira coisa a fazer é procurar um especialista para buscar a causa da sonolência e o tratamento adequado para sanar o problema. Geralmente é necessário um exame, a polissonografia, para diagnosticar a causa.


Fonte: http://www.fundasono.org.br/


 Polissonografia - É um tipo de exame em que o sono do paciente, durante a noite, é monitorado e acompanhado por profissional capacitado, em uma clínica especializada. O exame é realizado enquanto o paciente dorme e permite para diagnosticar e quantificar possíveis transtornos do sono.  Estabelecido o grau de severidade do transtorno e determinadas às consequências à saúde do paciente, são definidas as formas de tratamento mais adequadas. 


Durante o procedimento, pequenos eletrodos (fios finos) são conectados ao corpo do paciente para monitorar as ondas cerebrais e, assim, o sono, a respiração, a oxigenação do sangue, etc. Os eletrodos ficam ligados a um computador que registra tudo o que acontece enquanto a pessoa dorme. A ligação dos eletrodos ao corpo dura em torno de uma hora e meia e enquanto o sono não vem o paciente pode assistir TV ou ler antes de dormir. Às 6 horas da manhã, aproximadamente, o paciente é acordado para a retirada dos eletrodos.

Para a obtenção de um resultado correto, uma série de medidas são adotadas, garantindo ao paciente uma noite de sono confortável e semelhante ao dormir em casa. Um técnico, na sala do computador, fica à disposição durante toda noite, acompanhando todas as alterações.


Fonte: http://www.fundasono.org.br/gera_conteudo.asp?materiaID=456