O conteúdo desta página requer uma versão mais recente do Adobe Flash Player.

Obter Adobe Flash player

Interne e Abraz parceiras na luta pela qualidade de vida do idoso



Com a ascensão da taxa de longevidade, é preciso estar atento aos direitos e ao bem-estar da pessoa idosa, principalmente quando a mesma perde a memória.

Você sabia que a população idosa no Brasil poderá ultrapassar a margem dos 30 milhões de pessoas nos próximos 20 anos? Segundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia Estatística (IBGE) a proporção de idosos vem crescendo mais rapidamente que a proporção de crianças, que em 1980 era de 16 idosos para 100 crianças, passados 20 anos, de acordo com o censo 2000, os números praticamente dobraram para 32 idosos a cada 100 nascidos. Esta estatística nos faz perceber que a taxa de fecundidade vem diminuindo e a de longevidade está em ascensão, por isso precisamos estar atentos aos cumprimentos de direitos e do bem estar da pessoa idosa que, provavelmente, seremos nós amanhã.

Com a chegada da velhice, por conseguinte, aparecem as enfermidades. As mais comuns na idade avançada são as doenças nos ossos, na visão e na memória. Esquecer uma data comemorativa, esquecer onde colocou um objeto, são fatos tidos como “normais” para pessoas de qualquer idade. Mas esquecer de um ente querido, esquecer o próprio nome, esquecer que tem uma vida? São fatores degenerativos de quem possui a doença de Alzheimer.

Dados de 2009, indicavam que cerca de 1 milhão de brasileiros estavam acometidos pela doença. Segundo a geriatra Carla Núbia, percebe-se sintomas de confusão mental, irritabilidade e agressividade, alterações de humor, falhas na linguagem, perda de memória em longo prazo e o paciente começa a desligar-se da realidade. Para este mal, que não há prevenção, nem cura, existem entidades especializadas em cuidar do doente com tratamentos que ajudam a estimular a memória e a cognição do mesmo, e auxiliam, principalmente, o familiar a entender a doença e proporcionar melhor qualidade de vida para o enfermo e a si próprio.

A Interne Soluções em Saúde e a Associação Brasileira de Alzheimer (ABRAz) são parceiras na luta pela qualidade de vida do paciente e do familiar cuidador. O Clube da Melhor Idade e o Centro de Estudos Maria Esther Souto (CEMES) da Interne fornecem o espaço para encontros mensais dos Grupos de Apoio ao Familiar Cuidador da ABRAz.

Para a coordenadora dos Grupos de Apoio do Familiar Cuidador, Cleonice Lins, o apoio da Interne é e fundamental importância para que as atividades aconteçam com uma melhor frenquência dos familiares pela localização centralizada (Ilha do Leite) e pelo ambiente bastante agradável.

“O Clube da Melhor Idade é um lugar para os familiares e cuidadores trocarem experiências e desabar suas angustias, já no CEMES são desenvolvidas apresentações de artigos e pesquisas com o Programa de Palestras Educativas (PPE), assim como são feitas atividades com os pacientes como jogos cognitivos, exibição de filmes e discussões ao final dos encontros” explica a coordenadora.

Informações:

Sede do Clube da Melhor Idade -  3423-2555
Interne Soluções em Saúde  - 2123-0440

CONFRATERNIZAÇÃO DE ENCERRAMENTO DAS ATIVDADES DOS GRUPOS DE APOIO 

No último dia 07 de dezembro, aconteceu o encontro de confraternização de encerramento das atividades em 2013 dos Grupos de Apoio da ABRAz, no Centro de Estudos Maria Esther Souto (CEMES).

O evento reuniu cerca de 30 pessoas para participar de dinâmicas de grupo que envolveram os pacientes, os familiares e parte da equipe multidisciplinar da ABRAz. Houve jogo de bingo para estimular as funções cognitivas do idoso, exibição de filme seguida de discussões, a brincadeira do amigo secreto entre a equipe e os cuidadores e ainda o coffee break de encerramento.

A Interne tem orgulho de apoiar essa causa tão nobre.