O conteúdo desta página requer uma versão mais recente do Adobe Flash Player.

Obter Adobe Flash player

Exercícios de fortalecimento e alongamento protegem articulações


Jeito de carregar sacolas, mochilas e malas pode prejudicar e causar dor. Confira dicas 

 e cuidados que deve-se ter no dia a dia.


As articulações são regiões de contato entre os ossos, que são separados pela cartilagem, uma superfície lisa e resistente.

O que deixa a articulação no lugar é a cápsula articular, uma capa que recobre a extremidade dos ossos, formando uma espécie de saco. Fora essas estruturas, os músculos, tendões e ligamentos também contribuem para a estabilidade das articulações.

No Bem Estar desta quinta-feira (9), o ortopedista Mateus Saito e a reumatologista Fernanda Lima deram dicas de como cuidar da saúde articular e evitar dores e outros problemas. De acordo com os médicos, o fortalecimento e o alongamento da musculatura são medidas essenciais de proteção das articulações. A atividade física é fundamental já que ficar sem fazer exercício inibe a nutrição das cartilagens e, quando as articulações se movimentam pouco, os nutrientes chegam com dificuldade até as células e tecidos, deixando as estruturas mais frágeis e desgastadas.

Fortalecer a musculatura com exercícios de musculação, no entanto, exige cuidado – o melhor é ter sempre a ajuda de um profissional para evitar a sobrecarga de peso. Se os músculos da perna e glúteos, por exemplo, estão fortalecidos, o movimento das articulações fica no eixo perfeito, o que evita que o osso deslize para os lados, desgastando a cartilagem.

Para evitar esse desgaste, é importante também alongar os músculos – isso previne ainda o encurtamento da musculatura e, consequentemente, a pressão na cartilagem.

Segundo a reumatologista Fernanda Lima, uma dica para alongar os músculos das pernas e coxas é, em pé, dobrar o joelho para trás e segurar a perna com uma das mãos. Para alongar os músculos da panturrilha, é preciso deixar a perna esticada e dobrar o calcanhar.

Outra dica da especialista é alongar na hora de acordar, colocando o calcanhar na borda da cama com a outra perna alinhada e com a ponta do pé à frente. Depois, com o quadril alinhado, é preciso tentar tocar o pé que está na cama com a mão. O objetivo desse exercício é sentir que o músculo de trás das pernas está sendo alongado, como lembrou a fisioterapeuta.

Com exercício físico e alongamento, fica mais fácil de seguir a outra dica importante para manter as articulações saudáveis, que é manter o peso.

Pessoas com o quadril largo, por exemplo, podem sobrecarregar os joelhos. Para evitar essa dor, existe um exercício que pode ser feito com uma bola na parede - depois de colocá-la na altura das costas, é preciso agachar sem deixar os joelhos ultrapassarem a linha dos pés.

Os médicos lembram ainda que existem alguns hábitos no dia a dia que também influenciam no surgimento de dores nas articulações, como a escolha do travesseiro na hora de dormir. Muita gente costuma acordar com um incômodo no pescoço, por exemplo, e geralmente não associa isso à maneira de dormir - o ideal é que o travesseiro fique na largura do corpo para não forçar a coluna.

Há ainda o perigo das sacolinhas de supermercado, uma das grandes vilãs das articulações. Segundo a terapeuta ocupacional Raquel Matos, uma das maneiras seguras é carregar as sacolas sempre no braço e nunca nas mãos, porque isso sobrecarrega os dedos e as articulações dos punhos, cotovelos e ombros.

Existe ainda a opção de carregar nos ombros, com a alça transpassada com uma mochila, que também é bom porque ajuda a distribuir o peso.

Para quem trabalha como cabeleireiro, por exemplo, a fisioterapeuta Fernanda Lima explica que o melhor é sempre ficar em um nível mais alto do que o cliente - o ideal em todas as situações, inclusive ao pendurar uma roupa no varal, é evitar levantar os braços e sempre mantê-los no nível abaixo dos ombros, como lembrou o ortopedista Mateus Saito.

Cisto sinovial


O cisto sinovial é um tumor benigno, que se forma acima das articulações ou tendões, sendo mais comum na região do punho ou perto dos dedos. Para Marlon, que é operador de impressora em uma empresa de fotocópias, o surgimento do cisto foi por causa do uso excessivo das articulações no trabalho. O ortopedista Mateus Saito alerta que o cisto pode ser um problema secundário a uma doença reumatológica e, por isso, é importante procurar um médico e fazer exames para investigar melhor.


Fonte: Portal G1 - Bem Estar