O conteúdo desta página requer uma versão mais recente do Adobe Flash Player.

Obter Adobe Flash player

Noites mal dormidas podem provocar doenças graves


Segundo a Universidade de Surrey, pessoas que dormem menos de 6 horas têm alterações no organismo; Confira algumas dicas para uma boa noite de sono!

Thábata Mondoni

Atenção! Cansaço e sonolência excessiva durante todo o dia podem ser alguns dos sintomas de noites mal dormidas. Uma pesquisa realizada pela Universidade de Surrey, no Reino Unido, revela que as pessoas que domem menos de seis horas por noite podem ter graves mudanças no organismo, alterando o funcionamento de 700 genes.

A pesquisa foi realizada com amostras de sangue de um grupo de 26 pessoas durante uma semana. De acordo com especialistas, as mudanças nos genes podem acarretar em diabetes, obesidade, doenças cardíacas e até mesmo afetar os sistemas imunológico e cognitivo.

Segundo a pneumologista do Centro de Medicina do Sono HCor, Dra. Fabíola Schorr, dormir menos de seis horas pode deixar o indivíduo com sonolência diurna, alterar o humor, irritabilidade, dificuldade de concentração e memória, e aumento da pressão arterial.

A pneumologista alerta que a quantidade adequada de horas dormidas não é sinônimo de qualidade. É preciso identificar se o paciente possui um distúrbio do sono, ou seja, mesmo dormindo por um tempo adequado, a qualidade do sono é ruim.

“A apneia do sono (distúrbio da respiração durante o sono) não tratada pode aumentar o risco de desenvolvimento de doenças cardiovasculares, como pressão alta, isquemia cerebral, infarto do miocárdio, além de provocar sonolência excessiva durante o dia, com prejuízo de memória, concentração e risco de acidentes de trânsito. Também a produção noturna de hormônios pode ser afetada, aumentando o risco de desenvolvimento de diabetes”.

Como identificar o problema?

- Dormir menos de 6 horas já pode ser um indicativo de risco, neste caso procure um especialista;

- Verifique se há qualidade nas horas dormidas. Peça ajuda ao (a) companheiro (a);

- Roncos noturno, paradas na respiração e movimentação repentina das pernas são alguns dos indicativos do distúrbio do sono;

Para averiguar se há realmente algum problema ou se a raiz dos seus problemas é o sono, indica-se que a polissonografia — um exame que identifica se o indivíduo é portador de algum distúrbio do sono. “O paciente dorme monitorizado no laboratório do sono, em quarto individualizado e acompanhado por um técnico. São monitorizados: a respiração, ondas cerebrais, movimentos de membros e batimentos cardíacos”, explica a Dra. Fabíola Schorr.

Para quem não tem um plano de saúde que garanta o tratamento, o Hospital das Clínicas e o Hospital São Paulo possuem laboratórios e ambulatórios do sono para atendimento gratuito.

Dicas para uma boa noite de sono

- Fixe horários regulares para dormir e acordar;

- Procure dormir em torno de sete horas por noite;

- Crie um ambiente favorável, sem luzes, barulho e televisão ligada;

- Evite esperar o sono chegar na cama (isso pode gerar mais ansiedade e prejudicar o início do sono);

- Evite bebidas cafeinadas no período da tarde e noite;

- Não tire cochilos prolongados durante o dia.


Fonte: http://tvcultura.cmais.com.br/jornaldacultura/noites-mal-dormidas-podem-provocar-doencas-graves