O conteúdo desta página requer uma versão mais recente do Adobe Flash Player.

Obter Adobe Flash player

Pessoas abaixo do peso têm mais chance de morte que obesos


Análise de 51 estudos mostrou que as pessoas com baixo Índice de Massa Corporal estão mais propensas à morte precoce

Pessoas que estão abaixo do peso ideal correm mais risco de morte precoce do que indivíduos obesos, diz um novo estudo divulgado pelo site do jornal britânico Daily Mail.

Pesquisadores do St. Michael Hospital, em Toronto, analisaram os dados de 51 estudos e descobriram que adultos excessivamente magros era quase duas vezes mais propensos a morrer prematuramente do que as pessoas em peso normal.

As complicações associadas ao baixo peso incluem doenças pulmonares, cardiovasculares - como insuficiência cardíaca - quedas e lesões devido a uma menor taxa de massa muscular, além de suicídios em decorrência de doenças mentais.

A obesidade, por sua vez, também coloca as pessoas em risco por conta das diabetes, doenças cardiovasculares, pressão alta e derrame.

O estudo recente categorizou as pessoas pelo Índice de Massa Corporal, que é utilizado como um indicador da gordura do corpo. Para homens e mulheres adultos, a variação de 18,5 a 24,9 é considerada saudável; 25,0 a 29,9 indica que o indivíduo está acima do peso e mais de 30 indica obesidade.

Na outra extremidade da escala, um IMC abaixo de 18,5 é considerado abaixo do peso, enquanto que a pontuação menor do que 16 é classificada como "magreza severa".

Joel Ray, autor do estudo, acredita que a maior ênfase está voltada à obesidade, e o peso abaixo da média tem sido ignorado. “Este é um problema importante de saúde pública”, disse.

Um estudo do Centers for Disease Control and Prevention de 2010 mostrou quase 2% dos americanos adultos acima dos 20 anos está abaixo do peso ou tem um Índice de Massa Corporal de 18,5.

Fatores ligados ao quadro incluem ainda a desnutrição, uso de drogas ou álcool, tabagismo, pobreza e saúde mental.

 

Fonte:http://saude.terra.com.br/pessoas-abaixo-do-peso-tem-mais-chance-de-morte-que-obesos,48da941637325410VgnVCM10000098cceb0aRCRD.html