O conteúdo desta página requer uma versão mais recente do Adobe Flash Player.

Obter Adobe Flash player

Enfermagem: Cuidar e gerenciar


Amor e sensibilidade são muito importantes para cuidar dos pacientes

“Cuidar” e “gerenciar” são dois verbos que guiam o trabalho do enfermeiro. “Dentro desse cuidar nós encontramos as dificuldades mais variadas. É necessário ter muito amor pela profissão e muita sensibilidade para tratar essas pessoas”, explica a professora e coordenadora de curso de enfermagem, em Belo Horizonte, Aneilde Brito.

O profissional se dedica a promover, manter e recuperar a saúde dos pacientes e da comunidade, além de contribuir para a prevenção de doenças. É responsável pela assistência direta aos pacientes, com base no conhecimento científico e intelectual e pautado nos princípios éticos. “Ao ingressar no mercado, o enfermeiro vai ter noções técnicas, humanísticas e éticas com formação generalista. É um mercado com com um vasto campo de atuação”, ressalta a coordenadora.

O enfermeiro pode desenvolver atividades assistenciais, administrativas, de ensino e pesquisa. “É um profissional indispensável em todas as áreas de atendimento à saúde. Desde a atenção primária, em ambulatórios, creches e escolas; na atenção secundária, em clínicas especializadas e hospitais gerais; até na atenção terciária, em hospitais especializados”, explica a professora de enfermagem, em Alfenas, Andreia Majella.

O profissional pode trabalhar em diversas áreas, como saúde da família, unidades básicas de saúde, em pronto atendimento, hospitais, planos de saúde, instituições de longa permanência, atendimento pré-hospitalar, indústrias, gestão de qualidade e de projetos, auditoria, além de poder ser um profissional autônomo na linha homecare, estomaterapia e de estética. “O enfermeiro pode atuar em pesquisas científicas com publicações no meio, na docência, ministrando aulas teóricas e práticas, desde que complemente sua formação com mestrado e doutorado”, completa Andreia.

De acordo com Andreia, existem inúmeros cursos de enfermagem espalhados pelo Brasil, principalmente na Região Sudeste. Isso indica que, a cada ano, vários profissionais são lançados no mercado de trabalho e, para que um se destaque, é necessário que o enfermeiro tenha um diferencial, que é obtido durante a graduação e após, com cursos de pós-graduação, mestrado e doutorado. Para Aneilde, algumas características são imprescindíveis para ser enfermeiro: ele deve “ser criativo, comunicativo, dinâmico, ético, responsável, organizado, ter muito bom senso, além de saber ouvir e se posicionar na hora certa”, conclui.

 

Fonte:http://www.em.com.br/app/noticia/especiais/profissoes/2014/04/25/noticia-guia-de-profissoes,522541/enfermagem-cuidar-e-gerenciar.shtml