O conteúdo desta página requer uma versão mais recente do Adobe Flash Player.

Obter Adobe Flash player

Exercícios físicos para gestantes


Após liberação do obstetra e orientação especializada, exercícios podem trazer bem-estar e equilíbrio para a gravidez

“Gravidez não é doença!”. Quase toda gestante já deve ter ouvido, pelo menos uma vez, essa frase durante o período gestacional. Apesar de parecer bem óbvia, a sentença surgiu para desmistificar a ideia que perdurou por muitos anos de que uma grávida não deve se submeter a uma série de atividades, dentre elas exercícios físicos.

De acordo com a ginecologista e obstetra Vilma Guimarães, os exercícios físicos são essenciais à todas as pessoas. No caso das gestantes, é recomendável, sim, que ela realize atividades físicas, desde que bem orientadas e acompanhadas tanto por profissionais médicos quanto orientadores práticos, como personal trainers.

“Geralmente, as mulheres que já têm um ritmo frequente de exercícios antes da gravidez não precisam sequer interromper esses exercícios. Já as que não praticavam nada antes, é recomendável que iniciem após o terceiro mês de gestação. Mas isso varia em cada pessoa, por isso a avaliação do médico que acompanha o pré-natal é fundamental”, explicou a obstetra.

De acordo com a personal trainer Joana Barros*, uma vez liberada pelo médico a gestante pode optar dentre uma imensa gama de atividades. “Existem vários exercícios que podem ser adaptados para a gestante, inclusive a musculação. Mas tudo precisa ser bem regulado e orientado para evitar um esforço desnecessário que possa trazer conseqüências para o bebê”, disse.

Ainda segundo ela, os exercícios mais recomendados para gestantes são os alongamentos, hidroginástica, dança, ioga, pilates e a caminhada. “Isso vai depender da preferência da gestante. Após conversar com a obstetra, a mulher deve escolher a atividade física que mais gosta. O fundamental é que ela tenha o acompanhamento de um profissional especializado, pois é necessária uma série de cuidados com a intensidade dos exercícios, com a respiração da gestante, coisas que só alguém capacitado pode oferecer”, destacou.

A personal lembrou, ainda, dos benefícios que os exercícios oferecem a mãe e bebê durante o período gestacional. “Além de trabalhar a respiração e os músculos importantes para o trabalho de parto, os exercícios orientados na gestante estimulam a liberação de endorfina, hormônio que vai beneficiar também o bebê, deixando-o mais tranqüilo e relaxado na barriga da mamãe. A prática de exercícios ajuda também a prevenir doenças características do período, como a diabetes gestacional e a depressão pós-parto”.

Grávida de quase oito meses, a fisioterapeuta Macelly Sobral Maciel, de 31 anos, continuou sua rotina de exercícios até o sétimo mês e aprova o resultado. “Eu não sou rata de academia, mas amo pilates e sempre fazia atividades aeróbicas em academia. Tentei continuar tudo, de acordo com a orientação médica, reduzindo o impacto e isso fez com que, até o momento, eu não tenha sentido nenhuma das dores características da gestação, como a lombar. Isso é muito bom”, comemorou.

 

Fonte:http://produtos.ne10.uol.com.br/aminhagravidez/dicas/detalhe.php?idDica=6