O conteúdo desta página requer uma versão mais recente do Adobe Flash Player.

Obter Adobe Flash player

Dieta da cicatrização: 10 alimentos que ajudam ou atrapalham a recuperação plena da pele


Não é só a destreza do cirurgião que define a aparência de uma cicatriz. As escolhas alimentares fazem toda a diferença na reconstrução do tecido.

Veja a seguir os itens que devem ficar longe da mesa de quem passou ou vai passar por uma cirurgia.

Camarão: O crustáceo tem concentrações elevadas de quitosana, uma molécula que favorece a inflamação da pele.

Industrializados: Salgadinhos, sorvetes, biscoitos e congelados são alguns dos alimentos que figuram na lista de contraindicados a quem tem encontro marcado com o bisturi. É que, além de patrocinarem inflamações, eles são abastecidos de sódio, mineral que promove inchaço, outro fator que atrapalha a cicatrização.

Carne de porco: Ela também inflama a cútis, o que pode elevar além da conta a produção de colágeno e gerar uma supercicatrização - o queloide.

Soja: As isoflavonas da leguminosa estimulam a liberação de substâncias do corpo que rendem mais e mais inflamação na ferida.

Pimenta: Ela tem capsaicina, substância que é ótima para as artérias, mas um tanto quanto agressiva para a pele. Melhor aposentar por um tempo.

Abacate: "Ele tem substâncias que diminuem a ação da colagenase, uma enzima que destrói o colágeno", justifica Hochman. Parece contraditório, não? Mas é que isso afeta o equilíbrio perfeito entre a fabricação e a quebra dessa proteína, o que pode servir de estopim para o surgimento do tal queloide, aquela cicatriz que passou da conta.

Eles devem aparecer no cardápio antes de uma cirurgia e durante a recuperação da pele.


Fontes de vitamina C: Presente em frutas - laranja, pêssego e acerola são bons exemplos -, o nutriente é essencial para a formação adequada do colágeno, proteína que regenera o tecido.

Castanhas, nozes e afins: Além de contarem com gorduras benéficas, com poder anti-inflamatório, elas são boas fontes de zinco, mineral que garante o equilíbrio entre produção e degradação de colágeno.

Peixes e carnes magras: Os cortes magros de carne vermelha dão incentivo especial para a formação do colágeno. Já os pescados fornecem ômega-3, gordura que barra inflamações.

Vegetais arroxeados: A cor indica a oferta de antocianina, um dos antioxidantes mais efetivos para a pele. Cereja, beterraba e berinjela estão cheias dela.

 

Fonte:http://mdemulher.abril.com.br/saude/fotos/alimenta-saude/dieta-cicatrizacao-10-alimentos-ajudam-ou-atrapalham-783649.shtml#11