O conteúdo desta página requer uma versão mais recente do Adobe Flash Player.

Obter Adobe Flash player

Meditar 25 minutos por dia já ajuda a reduzir o stress


Segundo nova pesquisa, praticar esse tempo de meditação por três dias consecutivos é suficiente para produzir um efeito calmante

Pesquisas recentes vêm comprovando o efeito da meditação na redução do stress. Enquanto a maior parte desses estudos reforça que o benefício ocorre após semanas de prática, um novo trabalho sugere que o efeito calmante pode ser mais imediato do que isso. Segundo especialistas americanos, meditar durante 25 minutos por três dias seguidos é suficiente para aliviar o stress.

O estudo, feito na Universidade Carnegie Mellon, nos Estados Unidos, contou com a participação de 66 pessoas saudáveis de 18 a 30 anos. Parte delas realizou, por três dias consecutivos, um programa de meditação que trabalhava respiração e concentração durante 25 minutos. O restante dos participantes foi submetido a um programa cognitivo, também ao longo de três dias, no qual eram orientados a analisar poesias.

Depois disso, todos os voluntários realizaram tarefas estressantes, como fazer um discurso na frente de uma plateia e resolver exercícios de matemática na presença de um grupo de avaliadores. Os participantes, então, descreveram como se sentiram ao concluir essas atividades e tiveram amostras de saliva recolhidas para que os pesquisadores medissem seus níveis de hormônios associados ao stress.

De acordo com as conclusões, as pessoas submetidas às aulas de meditação relataram ter se sentido menos estressadas ao realizarem o discurso e os exercícios matemáticos do as que passaram pelo treinamento cognitivo. Elas também apresentaram menores níveis de hormônios do stress.

"Cada vez mais pessoas relatam que a meditação as ajuda a reduzir o stress, mas pouco se sabe sobre quanto você precisa praticar para ter esse benefício", diz David Creswell, professor da Universidade Carnegie Mellon e coordenador do estudo, que foi publicado neste mês no periódico Psychoneuroendocrinology. O pesquisador afirmou que seu grupo agora vai estudar os impactos da meditação a longo prazo sobre a saúde.

Os benefícios da meditação

Meditar é mais repousante do que dormir. Uma pessoa em estado de meditação consome seis vezes menos oxigênio do que quando está dormindo. Mas os efeitos para o cérebro vão mais longe: pessoas que meditam todos os dias há mais de dez anos têm uma diminuição na produção de adrenalina e cortisol, hormônios associados a distúrbios como ansiedade, déficit de atenção e hiperatividade e stress. E experimentam um aumento na produção de endorfinas, ligadas à sensação de felicidade. A mudança na produção de hormônios foi observada por pesquisadores do Davis Center for Mind and Brain da Universidade da Califórnia. Eles analisaram o nível de adrenalina, cortisol e endorfinas antes e depois de um grupo de voluntários meditar. E comprovaram que, quanto mais profundo o estado de relaxamento, menor a produção de hormônios do stress.

Este efeito positivo não dura apenas enquanto a pessoa está meditando. Um estudo conduzido pelo Wake Forest Baptist Medical Center, na Carolina do Norte, colocou 15 voluntários para aprender a meditar em quatro aulas de 20 minutos cada. A atividade cerebral foi examinada antes e depois das sessões. Em todos os pesquisados, foi observada uma redução na atividade da amígdala, região do cérebro responsável por regular as emoções. E os níveis de ansiedade caíram 39%.

Para quem já está estressado, a meditação funciona como um remédio. Foi o que os Institutos Nacionais de Saúde dos Estados Unidos descobriram ao analisar 28 enfermeiras do hospital da Universidade do Novo México, 22 delas com sintomas de stress pós-traumático. A metade que realizou duas sessões por semana de alongamento e meditação viram os níveis de cortisol baixar 67%. A outra metade continuou com os mesmos níveis.

Resultados parecidos foram observados entre refugiados do Congo, que tiveram que deixar suas terras para escapar da guerra. O grupo que meditou ao longo de um mês viu os sintomas de stress pós-traumático reduzir três vezes mais do que as pessoas que não meditaram – índices parecidos aos já observados entre veteranos americanos das guerras do Vietnã e do Iraque.

 

Fonte:http://veja.abril.com.br/noticia/saude/meditar-25-minutos-por-dia-ja-ajuda-a-reduzir-o-stress