O conteúdo desta página requer uma versão mais recente do Adobe Flash Player.

Obter Adobe Flash player

Fisioterapeuta da Interne realiza palestra sobre disfunções sexuais e prevenção da incontinência urinária


Lidiane Santana (foto) - Fisioterapeuta e Coordenadora do Programa DurmaBem

 


Na tarde da última terça-feira (02 de setembro) a fisioterapeuta, Lidiane Santana, realizou no auditório do CEMES, na Interne Soluções em Saúde, uma palestra com o tema: “A Fisioterapia nas Disfunções Sexuais e na Prevenção da Incontinência Urinária”. O evento fez parte da Promoção de Saúde do Espaço Interne. 

A perda involuntária de urina é um sintoma que define um problema de saúde pública com um impacto social e econômico considerável, por exemplo. Os pacientes da Promoção de Saúde do Espaço Interne tiveram a oportunidade de conhecer um pouco mais sobre o assunto. Foram informados que este mal afeta milhões de pessoas e pode ocorrer em qualquer idade, tendendo a manifestar-se mais frequentemente com o aumentar da idade, principalmente, nas mulheres, na perimenopausa. 

Estima-se que entre as pessoas idosas, a prevalência é de aproximadamente 10 a 15% entre os homens e de 20 a 35% entre as mulheres. A palestrante explicou também que este problema aumenta à medida que crescem o número de medicamentos em uso e as comorbidades. Predispõe a infecções, do trato urinário e genital; contribui para disfunção sexual e para perda da função renal; afeta a qualidade do sono (normalmente interrompendo-o) e predispõe à ocorrência de quedas. 

Ainda na apresentação, o público conheceu um pouco das disfunções sexuais e também sobre as fisioterapias que podem ser realizadas para prevenir a incontinência quando a mesma é detectada ainda no início ou para evitar que ela ocorra. 

Geralmente este tipo de problema de saúde tem grande impacto sobre a qualidade de vida das pessoas idosas, causando grandes constrangimentos, induzindo ao isolamento social e à depressão. É importante lembrar que tanto a incontinência urinária, quanto as disfunções sexuais – são condições que têm tratamentos. Devendo-se sempre serem manejados por médicos urologistas ou geriatras.