O conteúdo desta página requer uma versão mais recente do Adobe Flash Player.

Obter Adobe Flash player

Perfil dos Pacientes Acompanhados por um Programa Específico de Cuidados de Feridas e Estomias de um Home Care da Cidade do Recife

O conteúdo deste artigo ressalta em seu texto informativo o que um paciente portador de doença crônica necessita de melhoras e boa qualidade em sua saúde através de um gerenciamento de risco e prevenção.  O artigo foi produzido e feito pelas profissionais de saúde, Cintia Pinto, Ruana Samira e Wyndira Marhalle .  O estudo do artigo tem o objetivo de traçar o perfil de pacientes acompanhados pelo programa de gerenciamentos crônicos, onde são analisados: idade, sexo e patologias acometidas assim deixando a equipe que está cuidando do paciente, com maior controle sobre o tratamento. O artigo foi um dos vencedores do décimo SIBRAD onde o mesmo foi apresentado em São Paulo, no mês de Outubro de 2009. O artigo foi escolhido pela comissão científica do simpósio.


Perfil dos Paciente Acompanhados por um Programa Específico de Gerenciamento de Doenças Crônicas de um Home Care da Cidade do Recife


DULCE JANAINA G. MORAIS; WYNDIRA MARHALLE S. N. VANÂNCIO


Introdução: O paciente portador de lesões costuma causar sentimentos distintos, que servem para aproximar e/ou distanciar aqueles que se ocupam de cuidar. Uma comissão de curativos do home care, elaborou um programa de cuidados específicos ao tratamento de feridas e ostomias visando organizar e sistematizar a assistência domiciliar prestada ao paciente portador de ferida buscando cicatrizar as feridas e a promover conforto físico geral.

O estudo tem como objetivo geral traçar qual o perfil dos pacientes que são acompanhados por um programa específico de cuidados de feridas e estomias de um home catre da cidade do Recife.

E objetivos específicos, traçar o perfil dos pacientes portadores de feridas e estomias quanto à idade, sexo, tempo de internamento no home care e mobilidade física; classificar quais as principais feridas e estomias dos pacientes que estão sob o acompanhamento do programa; conhecer por quanto tempo diariamente os pacientes portadores de feridas/ estomias estão sob os cuidados de enfermagem.

Metodologia: O trabalho se caracteriza como um estudo descritivo exploratório de caráter quantitativo, realizado em um home care da cidade do Recife, a amostra é composta pelos pacientes internados no Home Care e acompanhados pelo programa específico de cuidados de feridas e estomias totalizando 65,40% do total de pacientes internados na instituição. Os dados foram coletados no mês de agosto mediante a um questionário estruturado, baseado no plano de cuidados prestados aos pacientes internados.

Resultados: Após o estudo percebeu que o perfil dos pacientes acompanhados por um programa específico de cuidados de feridas e estomias de um home care da cidade do Recife é que a maioria dos pacientes desse programa é do sexo feminino (61,53%), maiores de 60 anos (71,16%) parcialmente restritos ao leito (49,04%), internados no home care a menos de um ano (65,40%). A maior parte deles está sob os cuidados de enfermagem por 24 horas. 47,11% dos pacientas são portadores de algum tipo de ferida e 65,38% de estomias. A estomia mais evidenciada no estudo foi a traqueostomia com 43,39% seguido da gastrostomia com 37,50%, em relação às feridas, as ulceras por pressão sobressaem com 33,65% o que justifica a quantidade de pacientes idosos e com mobilidade física prejudicada. 

Conclusão: Com o estudo podemos concluir que os pacientes acompanhados pelo programa são admitidos já com lesões instaladas, são mais predominantes nos idosos do sexo feminino e naqueles que tem menos mobilidade física. O programa vem melhorar ou reverter o quadro desses pacientes uma vez que estes são, em sua maioria, assistidos por profissionais habilitados por tempo integral.


Referências Bibliográficas

ALVES, S.V Um modelo de educação em saúde para o Programa Saúde da Família: pela integralidade da atenção e reorientação do modelo assistencial, 2005. Disponível em:< http://www.ids.saúde.org.brp/enfermagem >. Acesso em 20 jun 2009.

JORGE,S,A; Abordagem Multiprofissional do Tratamento de Feridas. Atheneu: São palo,2003.

MAGALHÃES, M. B. B. Anatomia Topográfica da Pele.In BORGES, E.L.et. al.Feridas : como tratar. Belo Horizonte: Coopmed, 2001, 144 p.p.

UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO, Hospital das Clínicas, Comissão de Controle de infecção hospitalar. Manual de Tratamento de Feridas estomias e incontinências, 2008.

UNIVERSIDADE ESTADUAL DE CAMPINAS, Hospital das Clínicas, Grupo de Estudos de feridas. Manual de Tratamento de Feridas. 1999, 79 p. 4