O conteúdo desta página requer uma versão mais recente do Adobe Flash Player.

Obter Adobe Flash player

Série “Higiene: hábitos para conservar a saúde!” – (Saneamento Básico)


Este conjunto de medidas relacionadas com o ato de sanear é um grande fator de proteção à qualidade de vida das pessoas

 

Você pode está se perguntando o que a higiene tem a ver com o saneamento básico. Mas saiba que tem tudo. Eles estão, quase que, intrinsecamente unidos. Uma coisa leva a outra, assim como a falta de um deles compromete e muito a saúde física das pessoas – tal como, a mental – e também degrada o meio ambiente. 

A Organização Mundial da Saúde (OMS) refere-se ao gozo do melhor estado de saúde como um direito essencial a todos os seres humanos. O ato de sanear quer dizer tornar são, higienicamente habitável. E nós sabemos que saúde é um estado de completo bem estar físico, mental e social e não apenas a ausência de doenças. 

Relacionar a higiene a este fator de “saúde pública” é, acima de tudo, enxergar neles alcances de conceitos preventivos. É como se o saneamento básico fosse muito mais que um fator de proteção – incidisse também como uma ciência capaz de promover e/ou recuperar um estado de qualidade de vida melhor. 

A implantação dos sistemas públicos de abastecimento de água, esgotamento sanitário e destino adequado do lixo traz uma significativa e sensível melhoria na saúde e nas condições de vida de uma população. Um ambiente com saneamento básico dispõe-se a promover com mais qualidade hábitos – pessoais e coletivos – de higiene. Ou seja, de certa forma ajuda a melhorar a educação de bons costumes higiênicos. 

Somente fazer suas necessidades nas instalações sanitárias. Na impossibilidade de uma rede de esgoto onde você reside, a criação de uma fossa é a alternativa mais viável, inclusive convide seus vizinhos e amigos para formarem um mutirão, esta é excelente forma de se integrar e conscientizar a sua comunidade para sanear toda a rua ou região. Desta maneira todos se ajudam de uma forma onde todo mundo ganha mais qualidade de vida, saúde e amizades. Manter limpa a casa e o terreno ao redor, evitando a presença de moscas e outros insetos, roedores, e animais perigoso; não jogar lixo na rua ou em locais não permitidos; construir indevidamente esgotos e despejá-los em áreas de rios ou lençóis d’água – são atitudes, por exemplo, que vão além de sanear o meio ambiente – é também uma questão de higienização. Atitudes como estas chegam a ser uma grande demonstração de educação sanitária também.

É interessante lembrar, também, da importância de cobrar das autoridades competentes um saneamento básico digno – afinal é um direito de todos.