O conteúdo desta página requer uma versão mais recente do Adobe Flash Player.

Obter Adobe Flash player

O Desafio do Enfermeiro no Treinamento dos Cuidadores de Idosos

Ruana Maria, Cintia Maria dos Santos Pinto e Wyndira Marhalle, enfermeiras da Interne Soluções em Saúde, partem através do conteúdo do artigo "“"O desafio do enfermeiro no treinamento dos cuidadores de idosos”, o objetivo e importância dos cuidados e acompanhamentos que um idoso precisa quando se esta em tratamento e também, a divulgação dos treinamentos realizados pelo programa de gerenciamento de doenças crônicas da Interne.


PINTO, C. M. S.¹; LIMA, r. S.²; E.VENÂNCIO, w. M. s. n.³


Muitas vezes as famílias são surpreendidas pela necessidade de proporcionar, ao idoso, cuidados e acompanhamento. Esse tipo de situação é comum quando se necessita de um profissional capacitado para acompanhar e monitorar a sua saúde ou apenas de um auxiliar nas tarefas que não consegue ou não tem mais lucidez para realizar sozinho. O treinamento em serviço é entendido como instrumento de desenvolvimento pessoal e profissional, tendo em vista que a qualidade do cuidado prestado à pessoa idosa é de fundamental importância, principalmente se considerarmos a dependência da mesma.

O trabalho tem como objetivo divulgar os treinamentos realizados por um programa de gerenciamento de doenças cônicas de um home care da cidade do Recife, quantificar a participação dos cuidadores aos treinamentos, incentivar a participação nos treinamentos fornecidos pelo programa, informar a importância do treinamento continuo do cuidador e esclarecer a competência do enfermeiro no que tange a responsabilidade dos treinamentos em saúde.

Metodologia: trabalho descritivo realizado em um home care da cidade do recife, baseado na rotina de realizações de treinamentos para cuidadores de idosos.

Resultados O programa supra citado realiza treinamentos trimestrais, visando esclarecer as principais dúvidas presentes no ato de cuidar de idosos. 64% dos pacientes acompanhados estão sob os cuidados de cuidadores de idosos, onde 14,65% participaram dos treinamentos ministrados até o mês de setembro de 2010. A baixa adesão aos treinamentos deve-se a dificuldade de deixar o paciente com outras pessoas que não tem a habilidade de cuidar de idosos, no período do treinamento, que dura seis horas. Cuidar é uma ação que envolve a emoção de um indivíduo se transformando em proteção e segurança do outro. Por isso faz-se necessário a participação de treinamentos e orientações continuas aos que se destinam a cuidar de idosos onde esclarece as principais questões relacionadas ao tratamento do paciente. O treinamento é uma ferramenta que podemos lançar mão para tornar os cuidadores melhores qualificados em sua função, aprenderem novas habilidades, obterem novos conhecimentos, e assim modificarem suas atitudes e comportamentos, através de um planejamento que envolva métodos inovadores e criativos para o processo ensino-aprendizado.  Compete ao enfermeiro programar, executar e avaliar as atividades de treinamento, e promover a força de trabalho na instituição.  Logo, é importante ressaltar o papel do enfermeiro como educador, devido ser um dos profissionais melhor capacitado para a realização das ações educativas em saúde.

Considerações finais: A educação pode se dar em todos os momentos da prática profissional, desde que seja possível realizar a orientação à saúde levando em conta aspectos importantes como conhecer e respeitar a realidade do assistido, além de entendê-la como uma possibilidade de troca de conhecimentos.  O ser educador é dado ao enfermeiro como uma projeção que o profissional pode realizar, transformando-a em acontecimento.


Referencias:

ANTUNES, a,V Et al.Satisfação e motivação no trabalho do enfermeiro. Rev. Bras. Enf. Brasília v. 49, n 3, p.425-434, jun/set.1996.

KRON Et al. Administração dos cuidados de enfermagem ao paciente: colocando  em  ação  as  habilidades  de  liderança.  6  ed. Rio  de  Janeiro:  Interlivros,  1994. 320p.


English version