O conteúdo desta página requer uma versão mais recente do Adobe Flash Player.

Obter Adobe Flash player

Pela Dra. Lillian Cordeiro - Envelhecimento Saudável – O Diabetes e a Visão

Na coluna, de hoje, da Coordenadora Médica do FiqBem, Dra. Lillian Cordeiro vai falar sobre o diabetes e as complicações que esta doença pode trazer para a visão


 Dra. Lillian Cordeiro é formada pela UFPE em medicina 2002, com residência médica em clínica médica pelo HC-UFPE 2004 e em endocrinologia pelo Hospital Agamenon Magalhães 2006. Especialista em Endocrinologia pela SBEM 2007. Com experiência em direção médica do Hospital São Marcos 2010-2013. Atual coordenadora médica do programa FiqBem da Interne Soluções em Saúde.

O diabetes e a visão

O diabetes é uma doença crônica que se não tratada adequadamente pode gerar complicações em vários órgãos e sistemas.  Os olhos representam um desses órgãos que são amplamente afetados ao longo dos anos nos diabéticos.

As alterações na retina ocorrem de forma gradual e dependem do tempo da doença, do controle da mesma e da associação com outros fatores que também danificam a retina, como a hipertensão, por exemplo.  Para prevenir essa complicação, que é chamada de retinopatia diabética, é importante que o paciente mantenha seus níveis de glicose bem controlados, assim como sua pressão arterial. Além disso, deverá realizar consulta com oftalmologista anualmente para a realização do exame do fundo do olho. As alterações iniciais na retina podem ser assintomáticas e dessa forma se o médico não for consultado elas tenderão a aumentar sem o paciente perceber, ou só detectando quando a visão já estiver bastante comprometida. O Diabetes no Brasil e no mundo é uma das principais causas de cegueira e isso pode ser amplamente prevenido com consulta ao oftalmologista de forma periódica. Quando a lesão na retina já estiver instalada essas consultas tenderão a ser mais frequentes.

Como o Diabetes é uma doença com um retardo no diagnóstico de 5-7 anos, no caso do diabetes tipo 2,  tão logo ele seja feito o paciente precisará ser encaminhado de imediato ao oftalmologista. Cuidado especial também deve ser dado a diabéticas que engravidam, pois podem apresentar aceleramento do grau de retinopatia durante toda a gestação.

É um mito achar que todo diabético necessariamente sofrerá danos na sua visão, mas é certo que isso ocorrerá naqueles que não são acompanhados regularmente e, sobretudo, não mantém suas taxas controladas. Uma vez instaladas as alterações na visão os tratamentos poderão no máximo estabilizar o quadro, mas não revertê-lo por completo.  A prevenção mais uma vez é o melhor caminho.