O conteúdo desta página requer uma versão mais recente do Adobe Flash Player.

Obter Adobe Flash player

DICA CULTURAL DA INTERNE: Lazer também é saúde!

Caixa Cultural recebe teatro de bonecos com métodos de apresentação inusitados.


O argentino, Sergio Mercurio, desenvolveu um teatro com métodos próprios de contar historias, onde aborda temas complexos durante as exibições.

O argentino Sergio Mercurio desenvolveu no teatro de bonecos um método próprio de contar histórias universais e cativantes, que abordam temas complexos com leveza e ternura. Depois de ter trazido ao Recife o espetáculo "Velhos", no ano passado, o artista retorna à Cidade para apresentar um recorte mais amplo do seu repertório. A partir desta terça-feira (20 de janeiro) até o próximo sábado (24), sempre às 20h, ele realiza uma retrospectiva de sua obra na Caixa Cultural Recife, onde encenará cinco espetáculos diferentes, quatro dos quais ainda inéditos por aqui. 

Além de "Velhos", que abre hoje a série de apresentações, serão encenados "Beatriz", amanhã; "El Titiritero de Banfield", na quinta; "En Camino", na sexta; e "De Banfield ao México", no sábado. Os ingressos custam R$ 20 e R$ 10 (meia). No sábado, ainda será exibido o documentário "O filme da Rainha", às 17h, com senhas distribuídas gratuitamente a partir das 16h. Dirigido por Sergio, o longa narra a história da artista de rua mineira Efigênia Ramos Rolim, de 74 anos, que teve sua vida reinventada ao descobrir as possibilidades de se fazer arte a partir de embalagens de bombons. 

Montagem de "Velhos", que abre a série de atrações, fala sobre os avanços da idade e suas consequências. Conhecido por contar histórias para jovens e adultos, Sergio encara o teatro de bonecos como uma atividade para além do público infantil. 

Em "Velhos", ele narra situações vivenciadas por personagens idosos, que refletem com bom humor sobre o avançar da idade e suas consequências. Em "Beatriz", o argentino conta a história de uma mulher trabalhadora e solitária, que tenta se entender em meio a compromissos profissionais e familiares. 

"El Titiritero de Banfield", por sua vez, traz um caráter autobiográfico ao retratar o cotidiano de um bonequeiro (titiritero) do bairro de Banfield, em Buenos Aires, onde o artista cresceu. Já em "En Camino", um jovem enfrenta diferentes situações e personagens para continuar uma difícil viagem. Por último, "De Banfield ao México" relata as aventuras e fracassos de uma excursão por todo o continente americano. 

A linguagem das apresentações vai além do público infantil, ao enfatizar as questões humanas. A Caixa Cultural do Recife fica na Avenida Alfredo Lisboa, 505, Bairro do Recife. Os ingressos começarão a ser vendidos a partir das 12h de hoje, na bilheteria do teatro. 

Lembre-se que lazer também é saúde!