O conteúdo desta página requer uma versão mais recente do Adobe Flash Player.

Obter Adobe Flash player

Noites mal dormidas? Bocejar em excesso pode ser um sinal de alerta da sua saúde!

Se você se vê bocejando excessivamente durante o dia, fique esperto (a). Isso pode ser sintoma também causado por algum distúrbio do sono e precisa ser investigado.

É quase impossível conter um bocejo quando vemos alguém bocejar. Como se fosse contagioso, esse ato é comum no nosso dia a dia. Por sono, preguiça, cansaço e “influência” de quem nos rodeia. Geralmente, associamos este ato a algum desses motivos. No entanto, é preciso saber que existem outros problemas ligados ao oscito. 

Nesta quarta matéria da série “Distúrbios do sono: difícil adormecer ou permanecer dormindo” – da Interne Soluções em Saúde – vamos entender que o bocejo excessivo pode ser um sinal que algo de errado vem acontecendo com nossa saúde. 

Apesar de fazer parte da nossa natureza e dos processos naturais do corpo de praticamente todos os animais vertebrados, quando praticado demais, o bocejo requer atenção. Ele pode não ser apenas o sinal de uma simples noite mal dormida – pode ser um alerta ligado a algum distúrbio do sono. 

O bocejo é um processo involuntário e é geralmente desencadeado por sonolência ou fadiga, como uma resposta natural ao cansaço. O motivo pelo qual os humanos bocejam é desconhecido, mas fatores desencadeantes comuns incluem justamente a fadiga e/ou o tédio. Cientistas acreditam que esta ação é contagiosa e possa estar relacionado à comunicação social. 

O excesso do bocejo caracteriza-se por bocejo frequente, mesmo quando a pessoa não está cansada. Se o bocejo frequente estiver afetando negativamente a vida pessoal ou profissional, pode ser considerado excessivo. 

Se você acha que boceja frequentemente, mais do que normalmente faz e sem estar cansado, poderá estar tendo uma reação vasovagal. Se este for o caso, o melhor é consultar o seu médico assim que possível. Ele pode fazer algumas perguntas relacionadas aos seus bocejos em excesso e sobre seus hábitos de sono. Ele vai querer saber quantas vezes você boceja por hora e por dia, se há alterações do bocejo durante o dia ou se existem outras épocas e lugares específicos quando esta ação natural é pior, impedindo-lhe de realizar certas atividades ou ingerir medicamentos, podendo até desencadear um ataque mais grave. 

Se o médico não puder concluir quais sintomas físicos podem estar causando o bocejo excessivo, poderá pedir que você participe de um estudo do sono. Estudos do sono medem os níveis de oxigênio no sangue, frequência cardíaca, movimento rápido dos olhos, atividade muscular e ondas cerebrais em uma tentativa de diagnosticar se o bocejo excessivo é causado por algum distúrbio do sono. 

Se por acaso o bocejo excessivo for causado por um distúrbio do sono, o médico poderá recomendar medicamentos para auxiliar o sono ou técnicas para um sono mais repousante. Mas o fundamental é que se investigue esses constantes bocejos.



Fontes de pesquisas: http://www.fundasono.org.br

                                        www.sono.org.br


INTERNE