O conteúdo desta página requer uma versão mais recente do Adobe Flash Player.

Obter Adobe Flash player

DICA CULTURAL DA INTERNE: Lazer também é saúde!

Espetáculo encenado por Marco Nanini é exibido hoje (30) e amanhã (01) no Teatro Rio Mar!


“Beije minha Lápide” presta uma homenagem ao escritor irlandês Oscar Wilde e será apresentado nos dois dias a partir das 20h30, a preços populares no Recife.

 

O ator pernambucano Marco Nanini traz ao palco do Teatro RioMar, nesta quarta (30 de setembro) e quinta-feira (1º de outubro), às 20h30, o espetáculo “Beije minha Lápide”. Com texto inédito de Jô Bilac e direção de Bel Garcia, a peça evoca o universo do escritor irlandês Oscar Wilde (1854-1900), por quem Nanini nutria um antigo desejo de trabalhar com sua obra.

A montagem, que conta ainda com a participação dos atores Carolina Pismel, Júlia Marini e Paulo Verlings, narra a história de Bala (Nanini), ardoroso fã de Wilde que está preso por quebrar a barreira de vidro que isola o túmulo do escritor no célebre cemitério de Père Lachaise, em Paris. Os ingressos custam R$ 25 (inteira) e R$ 12,50 (meia-entrada).

Se o drama de Bala é fictício, a proteção da sepultura é real e foi colocada por conta de um curioso ritual que os fãs de Wilde faziam ao visitar o local, ao beijar a tal lápide. O texto tem muitas analogias com a vida e a obra de Wilde, com algumas citações mais explícitas e outras que se refletem nas falas e nas histórias das personagens. Quem não conhece Oscar Wilde vai entender perfeitamente e desejando conhecê-lo mais.

Foi na prisão onde Wilde escreveu “De Profundis”, uma de suas obras mais importantes, espécie de carta de amor escrita diariamente durante os dois anos em que esteve encarcerado.

O texto documenta a conturbada relação de amor e ódio que manteve com Lord Alfred Douglas. Em uma profunda autoanálise de consciência, Wilde tece reflexões e observa à distância a sua própria tragédia. O enredo já tem uma imagem forte e asséptica, ao trazer o protagonista preso em uma cela de vidro. A partir disto, a iluminação, a música e as projeções ajudam a trazer uma ‘temperatura’ para a cena. O vidro ironiza de forma bem cruel esta sensação de confinamento, pela qual Wilde passou injustamente, ao ser condenado por sodomia.

“De profundis” traz Wilde fora de sua vida de luxo e sucesso que tinha desde então e mostra como a prisão redimensionou as suas percepções sobre a vida e a morte. Não somente os temas de Wilde que são atualíssimos, mas também a sua escrita irônica e elegante.

Quem gosta de teatro esta é uma excelente oportunidade de conferir esta peça!

 

Serviço:

Espetáculo Beije Minha Lápide

Quando: 30 de setembro (quarta) e 1º de outubro (quinta), às 20h30

Onde: Teatro RioMar: 4º piso do RioMar Shopping – Av. República do Líbano, 251, Pina, Recife

Quanto: R$ 25 (inteira) e R$ 12,50 (meia)

Informações: (81) 4003.1212

 

Lembre-se que lazer também é saúde!

 

INTERNE