O conteúdo desta página requer uma versão mais recente do Adobe Flash Player.

Obter Adobe Flash player

Apneia do sono causa mais problemas às mulheres, segundo um estudo!


A maioria das pessoas que tem o distúrbio do sono acumula diversos outros riscos de doença cardíaca.

A apneia do sono é um distúrbio do sono potencialmente grave em que a respiração para e começa repetidamente. Pessoas com apneia obstrutiva do sono podem, inclusive, não estar cientes de que têm o problema.

De acordo com dados do Ministério da Saúde, cerca de 50% da população brasileira se queixa de qualidade de sono ruim e 33% sofre de apneia do sono.

Todas as pessoas podem apresentar apneia do sono, até mesmo crianças. Alguns fatores de risco, no entanto, costumam ser elencados pelos médicos. Eles variam de acordo com o tipo da doença, mas pelo menos duas características são comuns: ser do sexo masculino e ter mais de 60 anos de idade. Os homens, em geral, são duas vezes mais propensos a desenvolver a doença do que as mulheres, que têm seu risco aumentado se estiverem acima do peso e também após a menopausa.

Segundo um recente estudo, nas mulheres este tipo de distúrbio pode causar muito mais problemas. Logo abaixo você confere uma matéria publicada no Portal da UOL que fala sobre o assunto:


Estudo sugere que apneia do sono causa mais problemas às mulheres


De acordo com nova pesquisa, a apneia do sono pode ser ainda mais perigosa para as mulheres do que para os homens.


Estudos epidemiológicos vincularam a apneia do sono a doenças cardíacas entre os homens, mas as diferenças no risco para homens e mulheres foram pouco exploradas. Para o estudo atual, os pesquisadores mensuraram a qualidade do sono eletronicamente em 737 homens e 879 mulheres, com idade média de 63 anos, sem doenças cardiovasculares no começo do estudo. Eles também investigaram a presença de troponina T, proteína que pode ser liberada na corrente sanguínea se o coração sofrer uma lesão, e cuja presença em pessoas saudáveis costuma indicar risco aumentado de doença cardíaca.

Os pesquisadores acompanharam os participantes durante 14 anos, registrando eventos de aterosclerose coronariana, infarto e morte provocada por doença cardiovascular ou por outras causas. O estudo foi publicado em "Circulation".

A apneia do sono obstrutiva estava associada independentemente ao aumento de troponina T, ao infarto e à morte em mulheres, mas não em homens. E nas mulheres, mas não nos homens, a apneia do sono estava ligada ao coração dilatado, outro fator de risco para doença cardiovascular.

"A maioria das pessoas que tem apneia do sono acumula diversos outros riscos de doença cardíaca", afirmou o autor principal do estudo, Dr. Amil M. Shah, professor assistente de medicina em Harvard.

"Porém, em mulheres, a relação entre apneia do sono e doença cardíaca persistia mesmo após a contabilização de outros riscos."


Fonte: http://noticias.uol.com.br/saude/ultimas-noticias/the-new-york-times/2015/10/21/estudo-sugere-que-apneia-do-sono-causa-mais-problemas-as-mulheres.htm



Fonte de pesquisa: http://www.institutobrasileirodosono.com.br/


INTERNE