O conteúdo desta página requer uma versão mais recente do Adobe Flash Player.

Obter Adobe Flash player

Série “DurmaBem: O segredo de uma vida melhor pode está em uma boa noite de sono!”


Ao longo desta semana vamos entender um pouco mais da importância da qualidade do sono em nosso. E para isso, vamos conhecer histórias de funcionários da Interne – neste processo de manutenção de bem-estar na hora de dormir.

Cansaço frequente, lapsos de irritação, certa falta de atenção no que está fazendo e uma queda de rendimento brusca. Esses comportamentos, constantemente relacionados com a "preguiça" – podem, na realidade, ser resultado de algo muito mais complexo e que precisa ser investigado: os famosos distúrbios do sono.

Antes de qualquer coisa é importante destacar que tais problemas relacionados com o sono podem ir muito além daqueles citados acima e as consequências podem não parar por aí – ocasionando até o risco de doenças cardiovasculares, diabetes e depressões – entre outras.

Ao longo da semana do sono você vai ter a oportunidade de entender um pouco da rotina de alguns funcionários da Interne Soluções em Saúde na manutenção de uma boa saúde do sono, no intuito de uma qualidade de vida muito melhor. Para começar, vamos entender a relação: “TEMPO x ESTUDOS x SONO” e para nos situar sobre seus costumes, o Auxiliar de Comunicação da Empresa – Jamesson Vieira – será o nosso primeiro personagem.

Você sente ou já sentiu aquele sono avassalador durante os estudos? Sentir sono durante a hora de estudar é muito comum entre os concurseiros, é uma das queixas mais comuns e um problema que afeta profundamente a concentração e rendimento nos estudos.

Segundo Jamesson Vieira – que possui uma rotina um tanto puxada de estudos – uma boa noite de sono é sem sombra dúvidas sua maior aliada na hora de medir um bom rendimento de tudo que foi estudado. “Muitas vezes eu até prefiro atrasar algum conteúdo para não ficar até tarde perdendo preciosas horas de sono e consequentemente uma maior recuperação do corpo e mente”, disse.

Tentar estabelecer uma rotina de estudar sempre no mesmo horário, para o seu corpo se acostumar e entender que esse momento é de concentração, é fundamental – mas é importante evitar os horários logo após as refeições, pois é justamente quando a sonolência aumenta.

O corpo humano não foi feito para realizar uma mesma atividade por diversas horas, por isso precisamos realizar pausas de 10 a 15 minutos a cada período de 01 a ou no máximo 02 horas de estudo. Os ganhos de conhecimento costumam ser maiores – por sinal, os especialistas apontam esta ideia.

“Sigo muito algumas dicas para que meu corpo e mente estejam literalmente saudáveis e descansadas”, comenta Jamesson. São elas:


1. No seu planejamento de estudos, reserve também a parte da hora do sono. Os especialistas recomendam de 7 a 8 horas. Mais ou menos do que isso pode causar prejuízos a saúde (dois pesos, duas medidas).

2. Nunca largue os livros e caia direto na cama! Tente ficar acordado pelo menos de 30 a 40 minutos, pois nosso cérebro precisa de um tempo para desacelerar (caminhe um pouco, faça um alongamento leve, tome água).

3. Antes de dormir, tenha certeza absoluta que não precisará mais levantar. Para isso faça uma lista de todas as suas tarefas pré-sono (é fundamental!).

4. Só tome produtos à base de cafeína e estimulantes em geral, pelo menos 4 horas antes de dormir, pois do contrário será possuído por uma insônia terrível.

5. Relaxe e viaje tentando recordar tudo o que aconteceu durante seu dia (como se estivesse rebobinando o filme da sua vida), desde o momento em que acordou: o café, o almoço, os lanches, as conversas e as pessoas que encontrou; os lugares por onde passou, sinta os detalhes, aromas, sabores, até o momento em que se deitou. O importante é se concentrar nos detalhes. (eu recomendo sem moderação!).


Portanto, percebemos que uma boa noite de sono é uma referência também em nossos estudos e sanidade de nossa mente.


Fontes de pesquisa: http://www.tudosobreconcursos.com/


INTERNE