O conteúdo desta página requer uma versão mais recente do Adobe Flash Player.

Obter Adobe Flash player

Sua rotina pode ficar comprometida com vários transtornos provocados pelos distúrbios do sonos!


Segundo Conselho Nacional de Trânsito, até o ano passado o sono ao volante aparecia como a segunda principal causa de acidentes nas estradas.


Na segunda matéria da série “Bom sono: um hábito fundamental para a saúde!” – da Interne Soluções em Saúde – vamos falar como esses problemas podem afetar o dia a dia das pessoas e, em algumas situações, serem causadores de episódios tragicamente irreparáveis.

Se bem sabemos, os sintomas desses problemas costumam variar muito de um distúrbio para o outro, como: dificuldade para adormecer, no caso da insônia, ou comportamentos anormais durante o sono, como levantar da cama e caminhar, no caso de sonambulismo. Alguns deles podem ir além de uma noite, e serem mais recorrentes do que se pensa.

Sono não é apenas gostoso e revigorante, como também faz bem para a saúde de um todo – desde a parte física, até a mental. Por outro lado, dormir menos do que o recomendado ou acordar diversas vezes durante a noite pode causar vários malefícios ao organismo. Através de uma boa noite de sono, ele pode prevenir a obesidade, controlar a hipertensão e o diabetes, diminuir os riscos de doenças cardiovasculares, fortalecer a memória e melhorar o desempenho físico e motor, o desempenho no trabalho e até o humor.

As consequências desses distúrbios são sérias e afetam o nível de produtividade do indivíduo, atrapalha o raciocínio e interfere na qualidade de vida das pessoas. A boa qualidade do sono é tão importante para a manutenção da saúde como é a boa alimentação e o exercício físico regular – por exemplo. Além disso, a má qualidade do sono pode levar a acidentes sérios e fatais.

A sonolência ao volante já é a segunda maior causa de acidentes nas rodovias brasileiras, uma combinação que pode ser tão perigosa quanto beber e dirigir. Dados da Associação Brasileira do Sono (ABS) apontam que ele é o responsável por 30% das mortes e 20% dos acidentes em todo o país – podendo estes números serem ainda maiores. O Conselho Nacional de Trânsito corrobora estas estatísticas.

Estudos indicam que a quantidade de horas dormidas e há quanto tempo você está acordado influenciam diretamente em sua habilidade para guiar. A questão da sonolência em motoristas pode-se dizer que é um problema de segurança pública, fugindo até da esfera da saúde, tanto no Brasil, quanto em outros países do mundo.

Para evitar tais complicações é importante que a pessoa se sinta descansada e disposta antes de assumir o volante, ou executar qualquer outra tarefa. O corpo precisa estar revigorado. Além disso, é interessante seguir uma alimentação saudável que ajude você a dormir e acordar bem; realizar atividades físicas como uma caminhada, que ajudam a deixar o corpo mais disposto – por exemplo; no caso de dirigir, evitar fazer isso durante a madrugada, entre 0h e 8h da manhã e logo depois do almoço. Nesses horários, o corpo tende a, naturalmente, sentir mais sonolência; mantenha horários fixos para dormir e acordar; ao sinal de algum distúrbio do sono, o ideal é procurar imediatamente um especialista.



Fontes de pesquisas: http://www.fundasono.org.br

  www.sono.org.br


INTERNE