O conteúdo desta página requer uma versão mais recente do Adobe Flash Player.

Obter Adobe Flash player

“Obesidade é um dos fatores de risco da má qualidade do sono”, lembra Dr. Anderson Carvalho.


Nesta matéria da série “DurmaBem: O segredo de uma vida melhor pode está em uma boa noite de sono!” – vamos debater a importância  da vida saudável como gerenciamento da boa qualidade do sono. O nosso entrevistado de hoje é o Coordenador de Assistência em Saúde da Interne, que lembra fatores importâncias para o melhor bem-estar.

Você já percebeu que durante estes últimos dias – a Interne Soluções em Saúde vem exibindo séries que debatem a qualidade da nossa hora de dormir – em decorrência da comemoração da Semana Mundial do Sono.

Hoje vamos conversar com o Coordenador de Assistência em Saúde da Interne, Dr. Anderson sobre a importância da vida saudável como gerenciamento da boa qualidade do sono.

“A obesidade é um dos fatores de risco da má qualidade do sono”, já começa destacando o médico. Isso nos mostra o quanto o sono está intrinsecamente relacionado aos fatores preventivos da obesidade, além de ser essencial para o equilíbrio de todas as funções fisiológicas e psicológicas do organismo manter um peso adequado.

A privação do sono pode influenciar na atividade metabólica, dentre elas, no aumento dos níveis de colesterol e na diminuição da capacidade do corpo de produzir glicose, alterando o controle do apetite e diminuição do gasto energético.

Quando perguntado sobre a incidência de funcionários da Interne com queixas sobre qualidade do sono – o Dr. Anderson destaca que o número é muito baixo, quase inexistente diante da quantidade de pessoas que trabalham na Empresa. “Na maioria das vezes quando algum colaborador nos procura por uma questão de problema com o sono, isso está associado a algum fator psicológico – muito mais que físico”, lembra o doutor.

A falta de uma boa qualidade do sono parece ter um impacto sobre vários aspectos – como aponta o médico, problemas psicológicos podem interferir em na hora de dormir. “Por isso é tão importante que se gerencie seus níveis de estresse durante o dia a dia – seja em casa ou no trabalho. E neste caso a atividade física regular pode ser uma importante aliada”, destaca.

As orientações abaixo são dicas simples, mas muito eficazes em promover uma melhor qualidade do sono. Nunca se esqueça que uma melhor qualidade do sono representa uma melhor qualidade de vida.

 

  • Suspender ou reduzir substancialmente o consumo de bebidas alcoólicas por no mínimo 6 horas antes de dormir. O álcool pode alterar a estrutura do sono e aumentar o número de apneias nos portadores de Apneia Obstrutiva do Sono;
  • Evitar o uso de estimulantes como café, chá preto, verde ou mate e energéticos, no mínimo 6 horas antes de dormir (alguns tipos de chá como camomila e erva cidreira não têm contraindicação);
  • Evitar refeições pesadas antes de dormir;
  • Suspender sempre que possível o uso de medicamentos como benzodiazepínicos, barbitúricos e narcóticos, pois eles interferem na arquitetura do sono, têm efeito depressor sobre a respiração e podem piorar muito as apneias nos portadores de Apneia Obstrutiva do Sono. Apesar de serem medicações muito usadas por pacientes com problemas de sono são medicações que devem ser evitadas e substituídas sempre que possível, pois elas além de causar dependência, podem afetar a qualidade do sono. Nunca inicie, mas também nunca suspenda o uso destas medicações por conta própria. Procure sempre orientação médica adequada.
  • Perder peso. Sabe-se que o aumento da massa corporal correlaciona-se com a gravidade e com a frequência da apneia e da hipoxemia (queda de oxigênio no sangue). Às vezes uma simples redução do peso já provoca uma redução importante das apneias.
  • Praticar exercícios físicos regulares preferencialmente 4 a 6 horas antes de deitar. As atividade físicas não devem ser praticadas em horários muito próximos aos de dormir.
  • Procurar relaxar física e mentalmente pelo menos 2 horas antes de dormir. Evite discutir, resolver problemas, calcular despesas, fazer esforços físicos, etc. É muito salutar o hábito de ter uma agenda para escrever os compromissos e prioridades. Idealmente a agenda deve ser organizada cerca de 4 horas antes de deitar. A agenda permite que você não se esqueça de nada importante, organize melhor sua rotina e durma mais tranquilo, sem se preocupar com o que não deve esquecer para o dia seguinte.
  • Melhorar o ambiente do sono. O quarto em que se dorme deve ser confortável, silencioso e escuro. Devem ser evitados os carpetes ou outros materiais que acumulem poeira ou possam propiciar alergias.
  • Manter hábitos adequados como horário regular de ir para a cama e levantar da cama.
  • Procurar encontrar a posição mais adequada para dormir. Nos pacientes com apneia do sono deve-se evitar a posição do corpo na qual a apneia aparece ou piora, que geralmente é a posição chamada de decúbito dorsal, com as costas para baixo e a barriga para cima. Uma dica muito simples para auxiliar pessoas que possuem o hábito de dormir nesta posição é a de costurar um bolso na parte posterior de uma camiseta e colocar ali uma bola de tênis para evitar que durante o sono a pessoa vire de barriga para cima.
  • Evitar atividades na cama que não sejam dormir e o ato sexual, ou seja, a cama não é o ambiente adequado para assistir TV, escutar rádio ou usar o computador.
  • Evitar passar tempo excessivo na cama. A cama deve ser um local estritamente para dormir. Se você não consegue dormir é preferível levantar e sair do quarto até que o sono retorne.