O conteúdo desta página requer uma versão mais recente do Adobe Flash Player.

Obter Adobe Flash player

06 de abril – Dia Mundial da Atividade Física!


A falta de exercícios é um fator de risco chave para doenças crônicas não transmissíveis (DCNTs), como as doenças cardiovasculares, cânceres e diabetes. No mundo, um em cada três adultos não pratica atividade física suficiente.

 

No Dia Mundial da Atividade Física, a Interne Soluções em Saúde destaca que a saúde é um bem precioso e necessário, para conservá-la é preciso cada vez mais cultivar bons hábitos de vida. Simples orientações podem contribuir para uma vida plena, saudável e com qualidade.

Nosso corpo foi geneticamente programado para funcionar melhor quando recebe estímulos de movimento físico. Todas as suas funções acontecem com menos desgaste para os órgãos quando se trata de pessoas ativas. A atividade física feita de forma regular previne, ou melhora, uma série de doenças e problemas de saúde. Diabetes, hipertensão, obesidade, alterações em taxas sanguíneas, como colesterol ou triglicerídeos, problemas osteo-articulares, e até mesmo complicações das funções cognitivas, como o Alzheimer, que conta única e exclusivamente com o exercício aeróbico regular como meio de prevenção.

Por outro lado, o sedentarismo é o mal do século, é o grande motivo pela mudança de perfil da população mundial em número de obesos e pessoas com sobrepeso, além das doenças adquiridas principalmente por maus hábitos de vida. Um corpo sedentário funciona mal, sobrecarrega todos os órgãos, até levá-los a falência parcial ou total, como acontece com o pâncreas, no caso do diabetes. Por fim, pode-se dizer que atualmente o sedentarismo é uma das maiores causas de mortes prematuras no mundo. É uma questão séria e de proporções internacionais.

A saúde não vai bem, porque os hábitos são ruins. E mudança de hábitos é uma coisa complicada, que demanda muita vontade e disciplina. Todas as estatísticas mostram aumento em todas as complicações e doenças ligadas ao estilo de vida. E se pensarmos que apenas 5% da população brasileira é considerada fisicamente ativa, podemos ter uma ideia de como mudar esse quadro.

Falta de tempo, de dinheiro, de espaço nada disso pode ser desculpa. E isso é fácil de explicar: com apenas 20 minutos de caminhada por dia já se pode melhorar a qualidade de vida e ter resultados positivos com relação à saúde. Essa caminhada pode ser feita durante um dia de trabalho, em que as pessoas tentassem caminhar todas as distâncias que fossem possíveis, trocando os meios de transportes pelo movimento, trocando escadas rolantes e elevadores por escadas convencionais. São simples atitudes do dia a dia que fazem efeito sim.

É um método que pretende mostrar que é possível mudar o padrão ao qual se está acostumado por um novo, de maneira gradual e com eficácia para se estabelecer como definitivo.

O presidente da República em exercício, Michel Temer, sancionou alteração na Lei 8.080, de 1990, que inclui a atividade física como fator determinante da saúde. A sanção foi publicada no Diário Oficial da União e traz ao SUS (Sistema Único de Saúde) a responsabilidade pela gestão de ações de vigilância epidemiológica. A mudança no texto cria uma possibilidade de financiamento para o setor.

A proposta foi aprovada pela Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania da Câmara dos Deputados no início de julho. A Lei 8.080 regula os serviços de saúde e estabelece princípios, diretrizes e objetivos do SUS.

Antes da inclusão da atividade física, a lei estabelecia como fatores determinantes e condicionantes da saúde, entre outros, a alimentação, a moradia, o saneamento básico, o meio ambiente, o trabalho, a renda, a educação, o transporte, o lazer e o acesso aos bens e serviços essenciais.


Fonte: Gabriela Rocha/ Blog da Saúde