O conteúdo desta página requer uma versão mais recente do Adobe Flash Player.

Obter Adobe Flash player

Envelhecimento saudável é um dos grandes objetivos de vida do século


Interne aproveita para destacar pontos importantes para que a saúde do idoso esteja harmoniosamente com qualidade. Além disso, destaca o Espaço Saúde (FiqBem) - um  Programa de Promoção em Saúde, que objetiva trabalhar eixos físicos, emocionais e sociais dos idosos.

 

Para que se obtenha qualidade de vida na terceira idade, é importante considerar diversos fatores: bem-estar físico e psicológico, nível de independência, relações sociais, ambiente de trabalho e lazer, religiosidade, entre outros. De modo geral envelhecer com qualidade significa estar satisfeito com a vida atual e ter expectativas positivas em relação ao futuro.

Em vista disso, uma boa qualidade de vida é possível também na vida madura, mas é válido lembrar que quem mantém um padrão de boa qualidade de vida durante o ciclo de vida tem uma probabilidade maior de perceber uma qualidade de vida melhor na terceira idade.

Por falar em idosos, a Organização Mundial da Saúde (OMS) estima que o número de pessoas com mais de 60 anos deva dobrar até 2050 no mundo. No Brasil, isso vai ser mais rápido ainda: vão passar de 10% para 20% da população até 2040. Em uma época de crise econômica, dúvidas sobre o futuro político do país e insegurança frente ao que está por vir, uma coisa é certa: o nosso país está envelhecendo — e mais rápido do que se imaginamos.

O crescimento dos idosos reflete o comportamento da população brasileira nas últimas décadas, que está com uma taxa de natalidade abaixo da taxa de reposição. Enquanto a expectativa de vida aumenta, a taxa de natalidade diminui. No Brasil, há mais de 15 anos nascem menos crianças que o necessário para repor os pais, ou seja, os casais estão tendo uma média de filhos inferior a dois. Enquanto isso, as pessoas estão vivendo por mais tempo. O resultado desta equação é um crescimento muito rápido na proporção de idosos no país – assim como em todo o mundo.

O avanço da medicina e a melhora na qualidade de vida são estão também entre as principais razões dessa elevação da expectativa de vida em todo o mundo. Apesar disso, ainda há muita desinformação sobre as particularidades do envelhecimento e o que é pior – muito preconceito e desrespeito em relação às pessoas da terceira idade, principalmente nos países pobres ou em desenvolvimento. No Brasil, são muitos os problemas enfrentados pelos idosos em seu dia a dia: a perda de contato com a força de trabalho, a desvalorização de aposentadorias e pensões, a depressão, o abandono da família, a falta de projetos e de atividades de lazer, além do difícil acesso a planos de saúde são os principais.

Segundo pesquisa do IBGE, em 1999, apenas 26,9% do total de idosos no País possuía algum plano de saúde, sendo que em algumas regiões como o Nordeste essa taxa ainda caía para 13%. As mulheres eram ainda mais afetadas, porque vivem mais tempo e, em geral, com menos recursos e menos escolaridade.

O 1º dia do mês de outubro celebra o Dia do Idoso no Brasil. Até 2006, esta data era comemorada no dia 27 de setembro. Isso porque, em 1999, a Comissão pela Educação, do Senado Federal, havia instituído tal data para a reflexão sobre a situação do idoso na sociedade, ou seja, a realidade do idoso em questões ligadas à saúde, convívio familiar, abandono, sexualidade, aposentadoria etc.

No dia 1º de outubro de 2003, porém, foi aprovada a Lei nº 10.741, que tornou vigente o Estatuto do Idoso. Pelo fato de o Estatuto ter sido instituído em 1º de Outubro, em 2006 foi criada uma outra lei (a Lei nº 11.433, de 28 de Dezembro de 2006) para transferir o Dia do Idoso para 1º de outubro. Vale salientar que desde 1994, com a Lei nº 8.842, o Estado brasileiro já havia inserido a figura do idoso no âmbito da política nacional, dado que essa lei criava o Conselho Nacional do Idoso.

O fato é que, com a criação do Estatuto do Idoso, em 2003, o Brasil começou a incorporar à sua jurisprudência resoluções de organizações internacionais, como a Organização das Nações Unidas (ONU) e a Organização Mundial da Saúde (OMS). Sabe-se que, em 1982, a ONU elaborou, em Viena, na Áustria, a primeira Assembleia Mundial sobre o Envelhecimento. Dessa Assembleia, foi elaborado um Plano de Ação Internacional sobre o Envelhecimento que tinha 62 pontos, os quais passaram a orientar as reflexões, legislações e ações posteriores a respeito do idoso.

Sabendo de tudo isso, a Interne Soluções em Saúde aproveita para lembrar algumas dicas importantes para que a saúde do idoso esteja da melhor qualidade.

 

- Tome água! Mantenha-se sempre hidratado;

- Tenha uma boa alimentação;

- Durma regularmente com qualidade;

- Beba leite e coma seus derivados diariamente;

- Tome banhos de sol todos os dias, antes das 10h e após as 4h da tarde;

- Use sempre protetor solar nas áreas expostas ao sol;

- Faça exame periódico de sua visão e use sempre seus óculos;

- Informe à equipe de saúde todos os remédios que está usando;

- Tome apenas os remédios que foram receitados pelo seu médico;

- Faça exercícios físicos diariamente sob orientação da equipe de saúde;

- Mantenha-se ativo e aproveite os momentos de convívio social;

- Se você sentir tonturas, desequilíbrio ou fraqueza, conte para a equipe de saúde;

- Se você caiu, não deixe de contar ao seu médico, mesmo que as consequências da queda não tenham sido graves.

 

O envelhecimento saudável baseia-se em cinco pilares, cada um deles, seria tema de longas discussões e frequentemente, inúmeras aulas, mas de uma forma objetiva: Dieta saudável; Atividade física regular; Inserção social; Saúde emocional; Controle de doenças. Esses mesmos tópicos acabam por apresentar muitas intersecções, mas no final estão relacionados ao mesmo conceito: hábitos de vida saudável. Ainda mais além, relaciona-se ao conceito evolucionista de viver mais como nossos antepassados.

A preparação de um envelhecimento sadio deve começar muitos anos antes, através da adoção de um modo saudável de viver. Na velhice, o indivíduo não só colherá os frutos benéficos dessa atitude como terá formado hábitos positivos a que dará seguimento. Faz parte dessa vida saudável uma atitude otimista diante da vida; a evitação do estresse; uma dieta alimentar adequada; o não consumo excessivo de bebida alcoólica; a abstinência de fumo; a prática regular de atividades físicas evitando o sedentarismo, mas também os esforços físicos excessivos, de forma repetitiva.

Sabendo de tudo isso, a Interne Soluções em Saúde desenvolve um programa chamado “Espaço Saúde”. Nele é desenvolvido um Programa de Promoção em Saúde, que objetiva trabalhar eixos físicos, emocionais e sociais dos idosos.

Nesse programa, especializado em qualidade de vida nas suas várias fases, são desenvolvidas de segunda a sexta-feira diversas atividades, como: consultas com médico, nutricionista, enfermeira, educadora física e terapia comunitária integrativa (mensal).

Assim como atividade física três vezes por semana, existe também uma programação anual desenvolvida com atividades lúdicas (artesanato, culinária saudável), palestras, bingo, oficina de memória e eventos em datas comemorativas.

É importante destacar que espaços como estes, proporcionam aos participantes mais interatividade no convívio em grupo – melhorando o humor e afastando plenamente qualquer sinal de isolamento.

 

 

Fontes de pesquisa:  http://www.portaldafamilia.org/

  http://www.saude.pr.gov.br/

  http://www.brasilescola.com/


INterne