O conteúdo desta página requer uma versão mais recente do Adobe Flash Player.

Obter Adobe Flash player

Nutricionista da Interne dá dicas sobre o consumo dos pescados para a Semana Santa!


Conheça os benefícios desses alimentos, como devem ser comprados, acondicionados e podem ser consumidos – através dos toques da profissional Anna Caroline Torres.



A gula é mesmo um pecado bastante comum em nosso dia a dia – digamos que, talvez, o mais praticado dentre os pecados capitais citados pelas religiões. É nestes períodos de celebrações que ela fica ainda mais em evidência.

Portanto, a Nutricionista da Interne Soluções em Saúde, Anna Caroline Torres – aproveita o período da Semana Santa para dar dicas sobre alimentos muitos comuns, de serem consumidos, na época: os pescados e o chocolate. 

A Semana Santa é o período em que grande parte das pessoas dá preferência ao consumo de pescados, crustáceos e mariscos. Porém, alguns fatores devem ser observados a respeito desses alimentos, principalmente durante a compra, acondicionamento e preparo destes.

A maioria das pessoas gosta de comprar os peixes e crustáceos em feiras livres, pois os mesmo são frescos. Em virtude disso, a ANVISA elaborou uma cartilha orientadora para ajudar os mais desavisados na escolha de maneira adequada dos produtos.

Segue abaixo uma cartilha elaborada pela ANVISA:


PESCADOS: Antes de comprar seu peixe fresco, observe se o mesmo preenche as características descritas abaixo:


- Estar livre de: contaminantes físicos (pedaços de metais, plásticos e/ou areia ou poeira), químicos (combustíveis, sabão e/ou detergentes) e biológicos (bactérias, vírus e moscas);

- Aparência: ausência de manchas, furos ou cortes na superfície;

- Escamas: bem firmes e resistentes. Devem estar translúcidas parcialmente transparentes e brilhantes;

- Pele: Úmida, tensa e bem aderida;

- Olhos: devem ocupar toda a cavidade, ser brilhantes e salientes, sem a presença de prontos brancos ao centro do olho;

- Membrana que reveste a guelra (opérculo): rígida, deve oferecer resistência à sua abertura. A face interna deve estar brilhante e os vasos sanguíneos, cheios e fixos;

- Brânquias: de cor rosa ao vermelho intenso, úmidas e brilhantes, ausência de muco;

- Abdômen: aderidos aos ossos fortemente e de elasticidade marcante;

- Odor, sabor e cor: característicos da espécie que se trata;

- Conservação: deve ser mantido sob refrigeração ou sobre uma espessa camada de gelo.


Outra opção é comprar o peixe congelado. “Assim como o peixe fresco, necessita de cuidados na hora da compra. Deve-se verificar a temperatura no armazenamento informada pelo fabricante, o estado de conservação dos alimentos que não devem estar amolecidos ou com acúmulo de líquidos, o que indica que passaram por um processo de descongelamento recentemente. Observar também a presença de água ou gelo sob o balcão, o que pode significar que o refrigerador ou foi desligado ou teve uma diminuição de sua temperatura.”


Benefícios do consumo do peixe para saúde:

A ingestão regular de pescado oferece ferro, cálcio, fósforo, iodo e cobalto, e é também fonte das vitaminas A, B e D e aminoácidos essenciais que auxiliam na constituição de proteínas.


- Está relacionado com o aumento do HDL Colesterol (Bom);

- Auxilia na redução da inflamação pela presença do ácido graxo ômega 3;

- Redução de alguns tipos de câncer;

- Efeito cardioprotetor (atua na prevenção de doenças cardíacas);


Estes benefícios se devem ao efeito protetor do ácido DHA que se encontra em peixes gordos; arenque, atum, cavala, truta, salmão, sardinha. Porém, para que esses benefícios aconteçam, os peixes devem ser consumidos de forma saudável.


Dicas de consumo:

Dar preferência a peixes assados, cozidos ou grelhados. Evitar consumir peixes fritos. A gordura saudável presente nos peixes está concentrada principalmente em sua carne e não em seu couro. Dessa forma deve-se retirar o couro do peixe.

Utilizar temperos naturais para preparar os peixes, tais como: cebolinha, cebola, alho, orégano, manjericão, cominho, noz-moscada, louro, etc. Deve-se evitar o consumo excessivo de sal e de temperos industrializados. Uma ótima opção do sal é o sal Marinho.