O conteúdo desta página requer uma versão mais recente do Adobe Flash Player.

Obter Adobe Flash player

26 de abril - Dia Nacional de Prevenção e Combate à Hipertensão Arterial


Popularmente conhecida como pressão alta, ela é considerada uma doença silenciosa já que, muitas vezes, seus sintomas são confundidos com desconfortos corriqueiros. O “FiqBem” alerta e cita algumas dicas importantes para combater esta enfermidade.

 

Você sabe quais são as consequências da pressão alta?

A pressão alta ataca os vasos, coração, rins e cérebro. Os vasos são recobertos internamente por uma camada muito fina e delicada, que é machucada quando o sangue está circulando com pressão elevada. Com isso, os vasos se tornam endurecidos e estreitados podendo, com o passar dos anos, entupir ou romper. Quando o entupimento de um vaso acontece no coração, causa a angina que pode ocasionar um infarto. No cérebro, o entupimento ou rompimento de um vaso, leva ao "derrame cerebral" ou AVC. Nos rins podem ocorrer alterações na filtração até a paralisação dos órgãos. Todas essas situações são muito graves e podem ser evitadas com o tratamento adequado, bem conduzido por médicos.

 

Quem tem pressão alta?

Pressão alta é uma doença "democrática". Ataca homens e mulheres, brancos e negros, ricos e pobres, idosos e crianças, gordos e magros, pessoas calmas e nervosas.

A Hipertensão é muito comum, acomete uma em cada quatro pessoas adultas. Assim, estima-se que atinga em torno de, no mínimo, 25 % da população brasileira adulta, chegando a mais de 50% após os 60 anos e está presente em 5% das crianças e adolescentes no Brasil. É responsável por 40% dos infartos, 80% dos derrames e 25% dos casos de insuficiência renal terminal. As graves conseqüências da pressão alta podem ser evitadas, desde que os hipertensos conheçam sua condição e mantenham-se em tratamento com adequado controle da pressão.

 

Tipos de hipertensão

A hipertensão pode ser dividida em três estágios, definidos pelos níveis de pressão arterial. Esses números, somados a condições relacionadas que o paciente venha a ter, como diabetes ou histórico de AVC, determinam se o risco de morte cardiovascular do paciente é leve, moderado, alto ou muito alto. Além disso, quanto mais alta a pressão arterial, maior a chance de o paciente precisar usar medicamentos.

 

Estágio I: hipertensão acima de 140 por 90 e abaixo que 160 por 100

Estágio II: hipertensão acima de 160 por 100 e abaixo de 180 por 110

Estágio III: hipertensão acima de 180 por 110.

 

Fatores de risco

A hipertensão é herdada dos pais em 90% dos casos. Em uma minoria, a hipertensão pode ser causada por uma doença relacionada, como distúrbios da tireoide ou em glândulas endocrinológicas, como a suprarrenal. Entretanto, há vários outros fatores que influenciam os níveis de pressão arterial, entre eles:


  • Fumo;
  • Consumo de bebidas alcoólicas;
  • Obesidade;
  • Estresse;
  • Grande consumo de sal;
  • Níveis altos de colesterol;
  • Falta de atividade física;
  • Diabetes;
  • Sono inadequado.

 

Além desses fatores de risco, sabe-se que a incidência da hipertensão aumenta com a idade. Isso porque com o passar do tempo nossas artérias começam a ficar envelhecidas, calcificadas, perdendo a capacidade de dilatar - são chamados de vasos menos complacentes. Com isso a hipertensão arterial é mais fácil de acontecer - cerca de 70% dos adultos acima dos 50 ou 60 anos possuem a doença.

 

Prevenção

Pessoas em idade adulta meçam a pressão pelo menos uma vez por ano como forma de acompanhamento (a medidas que vamos envelhecendo a pressão vai aumentando). Além disso, outros hábitos de vida saudáveis podem ser adotados para prevenir a hipertensão:

 

Evite ficar parado: caminhe mais, suba escadas em vez de usar o elevador;

Diminua ou abandone o consumo de bebidas alcoólicas;

Tente levar os problemas do dia a dia de maneira mais tranquila;

Mantenha o peso saudável: procure um profissional de saúde e peça orientação quanto à sua alimentação;

Tenha uma alimentação saudável;

Diminua o sal da comida.

 

10 Mandamentos contra a pressão alta:

 

1 - Meça a pressão pelo menos uma vez por ano.

2 - Pratique atividades físicas todos os dias.

3 - Mantenha o peso ideal, evite a obesidade.

4 - Adote alimentação saudável: pouco sal, sem frituras e mais frutas, verduras e legumes.

5 - Reduza o consumo de álcool. Se possível, não beba.

6 - Abandone o cigarro.

7 - Nunca pare o tratamento, é para a vida toda.

8 - Siga as orientações do seu médico ou profissional da saúde.

9 - Evite o estresse. Tenha tempo para a família, os amigos e o lazer.

10 - Ame e seja amado.

 

 

Fontes:  http://www.sbh.org.br/geral/oque-e-hipertensao.asp

  http://www.minhavida.com.br/saude/temas/hipertensao


INTERNE